segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Coca-Cola Zero...será mesmo ZERO a possibilidade de o fazer ENGORDAR? E a possibilidade de o deixar DOENTE?



Zero / Light / Diet / No Sugar, são várias as definições deste tipo de refrigerantes e todas elas convergem no mesmo ponto. Essa linha que os conjuga é fornecer uma bebida DOCE, por vezes até mais doce que a fórmula original, mas sem açúcares sendo adoçada única e exclusivamente por adoçantes artificiais. Não seria difícil de perceber desde o início desta moda de refrigerantes que seria um sucesso de vendas. Afinal, quem não quer saborear o doce de uma coca-cola sem ter a culpa de ingerir as 35g de açúcar de uma assentada?


Uma lata de coca-cola original, tem 35g de açúcar por lata de 330ml, correspondendo a quase 6 pacotes de açúcar!!!!!
O mal reside quando a população em geral quer ficar magra mas não quer ter esforço para o fazer. A sua zona de conforto reside aí mesmo, não abandona os seus hábitos para o objectivo a que se propõem. Mesmo que isso coloque em causa a SAÚDE!!

Mas, será que ninguém pára para pensar?

Se não tem açúcar, se não tem calorias e é tão doce, quantos químicos terá esta formula? Que implicações terá na nossa saúde? Que respostas dá o nosso corpo ao ingerir todo aquele doce artificial?


A questão principal é mesmo esta, o adoçante não tem calorias mas o processo não é assim tão simples, pois não é por não ter calorias que não nos engorda e que não nos trará outro tipo de implicações.
Se não vejamos, o sabor doce quando captado tem um significado no nosso corpo. O organismo interpreta o sabor doce sabendo que chegarão CALORIAS, o mesmo acontece com esses adoçantes com a diferença que as CALORIAS que o corpo se preparou para receber não chegaram.. Isso repetidamente, faz com que os receptores percam sensibilidade do sabor doce, resultando menos saciedade e capacidade de metabolizar os alimentos. Consequência disso será que precisaremos de cada vez mais doces para obter o mesmo prazer e saciedade.

Não mudando a equação, não percebendo que para comer/beber algo doce é preciso merecer (exercício físico), não percebendo que não deve ingerir produtos mas sim ALIMENTOS, as pessoas irão continuar doentes, obesos (ou a caminhar para lá), e com a qualidade de vida reduzida a LIGHT ou a ZERO como os nomes destes mesmos PRODUTOS sugerem.

O nível de gordura é só a ponta do iceberg, pois doenças como:

#Canro
#Esclerose múltipla
#Problemas hormonais
#Epilepsia
#Alzheimer
#Parkinson
#Diabetes
#Demência
#Desordens Neuro-endócrinas

São em muito também causadas por produtos semelhantes a este produto.

Conselho que deixo, beba água ou chás sem adicionar açúcar ou adoçantes, habitue-se a de uma vez por todas afastar-se do sabor DOCE. Se por uma vez no ano beber um refrigerante, então que seja o tradicional. Em ultimo caso é um mal menor em comparação aos que utilizam ADOÇANTES artificiais.

**PS. O mal está instalado e promete não dar tréguas. Até água com sabores já inventaram. Fiquem atentos!!!


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Creme de Pasteleiro, de ovos, farinha, leite e açúcar a QUÍMICOS!!

Não é de agora, mas a Engenharia Alimentar anda a tomar conta de tudo que é artigos de panificação e de pastelaria.

Pois é, longe vão os tempos em que comíamos um bolo com creme de pasteleiro e este era feito com ovos, leite, farinha e açúcar. Já de si um atentado pela quantidade de açúcar e gluten, mas até aqui o publico não era enganado, pois ao comer um bolo com este tipo de cremes, o consumidor sabia que a quantidade de farinha e açúcar era grande.

Decidi fazer este post, porque as regras do jogo mudaram e o consumidor final é agora enganado.

Para piorar, entraram em acção os Engenheiros alimentares para dar lucro às empresas e para tornar simples e pratico a confecção destes cremes e bolos, isto claro sem dar o mínimo de atenção à saúde da população. Se não acredita, veja com os seus olhos.


Pergunto-me eu, onde estão os Ovinhos nestes ingredientes? O creme continua amarelinho, mas se não é da gema, do que será então? O truque aqui é esse corante E160b, Rocú (corante amarelo), torna o creme mais atractivo, menos dispendioso a nível financeiro e mais fácil a sua preparação quando comparada com a gema de ovo. Um alimento mais colorido e vistoso aumenta o nosso prazer em consumi-lo, disso não há dúvida.

Há vários anos que a engenharia alimentar vem colorindo os alimentos para torná-los mais atractivos e saborosos mas o emprego de corantes químicos é um dos mais polémicos avanços da indústria de alimentos devido à sua toxicidade, vários estudos têm sido realizados para verificar os efeitos nocivos ao homem, já que esses aditivos não são totalmente inofensivos à saúde.  Os corantes podem causar desde simples urticá-
rias, passando por asma e reacções imunológicas, chegando até ao cancro em animais de laboratórios.

Comer uma Bola de Berlim com creme, é comer cada vez mais um "alimento" carregado de químicos. Se antigamente o problema eram o açúcar e farinha. Agora a receita tomou proporções catastróficas a nível da saúde. Quer se queira ou não, comer este "lixo tóxico" irá fazer mossa na sua saúde e com ela virá uma factura que muitos irão ter de pagar.


O caso mudou de figura e para muito pior.
Gorduras hidrogenadas, açúcares de milho, xaropes de glucose, sal, e um sem fim de químicos como aromatizantes, conservantes, espessantes, antiaglomerantes, emulsionantes, etc etc etc são agora os constituintes deste tipo de bolos. A lista é extensa e cheia de ingredientes que o nosso organismo não consegue sequer identificar.

Já nem falo nos macro nutrientes deste produto, que com certeza será baixíssimo em proteína e rico em açúcares refinados e gorduras hidrogenadas. O problema é ainda mais grave e ultrapassa essa barreira.

O conselho que deixo aos nossos leitores é que deixem de comer este tipo de bolos e de alimentos industrializados. Há já imensas alternativas e receitas para bolos com ingredientes saudáveis.

A boa notícia é que má qualidade de bolos que há nas pastelarias, aguçou a perícia a pessoas que como eu se preocupam com a saúde. Neste momento há um blog [MasterMúsculos], que acho fabuloso e que se encarrega de nos ensinar a preparar bolos com ingredientes de qualidade.
Posso mesmo dizer que ando viciado nestas receitas. Deixo aqui o link do mesmo!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Entre-refeições, as refeições chave para se manter saudável!!!

Desde um dos meus ultimos post´s (ver aqui) que me têm chegado, quer através de e-mail ou através de comentários aqui no JunkFood Unmask, pedidos de ajuda sobre o tema das entre-refeições. O que comer? Quais alimentos evitar? Sobre que tipo de macro-nutrientes deve incidir a minha escolha?

O tema é transversal a atletas, pessoas sedentárias, homens ou mulheres quase todos têm dúvidas sobre o que comer fora das refeições principais.
A vantagem destes pequenos lanches e entre refeições é sobretudo a nível do metabolismo e da saciedade. Lanches com boas porções de proteína e de gordura saudável irão nos manter saciados, ajudam a alimentar a massa muscular e sobretudo mantêm-nos com o metabolismo acelerado.Obviamente que diferentes tipos de corpos e de desgaste físico têm também diferentes necessidades nutricionais.

De forma generalizada, terá sempre de ser organizado no sentido de sair de casa com estes pequenos lanches preparados de antemão. Pois alimentos que vou aqui sugerir não estão disponíveis (infelizmente) em cafés, confeitarias ou máquinas automáticas de vending.

Lanche #1.
Punhado de Frutos Secos + 1 Maçã

Lanche #2
2 Ovos cozidos + 1 punhado de Frutos Secos


Lanche #3
Mousse de Iogurte:
Misture numa malga, 1 Iogurte Grego Original Natural (sem açúcar e sem sabor) + 1 colher de sopa de sementes de chia + 1 punhado de Frutos Secos



Lanche #4
Mousse Proteica:
Misture numa malga, 1 Iogurte Grego Original Natural + 1 punhado de Nozes + 1 colher de sopa de whey protein (acima de 75% de proteína)

Lanche #5
Ovos Mexidos, cozinhados com óleo de coco:
2 Ovos completos + 1 colher de sopa de flocos de aveia + 1 colher de sopa de bagas de goji (juntar as bagas de goji com os ovos mexidos, após estes serem cozinhados com a aveia)

Lanche #6
Salada de Frango ou Atum:
Alface, tomate, cebola ou brócolos a gosto mais 1 peito de frango desfiado. Temperar com 2 colheres de sopa de azeite extra virgem.

Lanche #7
Batido Proteico:
15g Whey (dependendo do seu peso) + 1 colher de sopa de óleo de coco
(misturado com água)

Lanche #8
Panquecas Proteicas:
Ingredientes: 2 ovos, 15g whey (sabor à escolha), 1 colher de flocos de aveia, 50ml de água, 1 colher pequena de bicarbonato de sódio.
Juntar tudo num liquidificador e bater até ficar cremoso. Colocar numa frigideira untada com óleo de coco. Et voilá...

***Com estes alimentos que aqui coloquei, podem ser inventados centenas de lanches e entre-refeições. Haja imaginação.
***Estas quantidades foram aqui colocadas a título de exemplo, pois como já referi terá que ser respeitado a individualidade e sobretudo as necessidades nutricionais de cada um.
***Como pode reparar, os ovos são um excelente aliado de uma dieta saudável. Se ainda tem medo deles devido ao colesterol. Tem aqui a sua resposta.|Colesterol|

Bem depois de qualquer uma destas entre-refeições, só fica a faltar mesmo o cafézinho! Mas não se esqueça, sem açúcar ou adoçantes!!!

Agora já não há desculpas, para continuar a comer as bolachinhas do costume, o bolinho ou a torradinha do café. Organize-se, leve preparado já de casa os seus lanches, para o bem da sua saúde e da sua composição corporal.











terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Barritas de Cereias Nestlé Fitness...Fitness??!

Desde o nascimento deste blog que abrimos guerra a todos os alimentos industrializados que de uma forma ou de outra induzam em erro os seus consumidores, quer através de publicidade enganosa, de marketing agressivo ou mesmo até através de um nome sugestivo.
A nossa razão de existir é mesmo essa, criar um publico informado capaz de escolher os seus alimentos sem se deixarem persuadir  pelo marketing agressivo, que cada vez mais, as milionárias empresas de alimentos industrializados têm.


Pois bem, creio que esta Barra da Nestlé (como também há da Kelloggs e muitas outras marcas) se enquadra perfeitamente neste quadro que aqui traçamos. Tem um ar inofensivo, um nome também ele sugestivo "FITNESS", mas não passa de um péssimo alimento carregado de açúcar e xaropes de açúcar.

Para piorar, têm uma descrição engraçada do produto na página oficial deles veja aqui. Segundo eles:

"Comer entre as refeições principais é um hábito saudável que todos devemos ter. 
FITNESS Cereais ajuda a manter este hábito, disponibilizando deliciosas barras de cereais FITNESS que são fáceis de levar e comer em qualquer lugar!"


Pois bem eu sublinho, comer entre as refeições é um habito saudável que todos devemos ter. Mas NUNCA com "o lixo" que vem nestas barritas, Se não vejamos os ingredientes


Se os ingredientes são maus, na analise nutricional também não passa:


1,3g de Proteína por barra? 16,7g de hidratos provenientes de farinhas e açúcares? 1,6g de Gordura tendo como fonte óleos vegetais?

Com este quantidade e qualidade de macro-nutrientes ingeridos diariamente entre refeições durante anos a fio, estamos a construir um corpo mais gordo, mais flácido, mais doente, e com terríveis hipóteses de diabetes ou outras doenças metabólicas.

Posto isto, arrisco dizer que este "alimento", não é fitness seja lá o que for que eles querem dizer com isso, não é saudável, não é solução para comer entre refeições, nem é solução para comer antes do treino nem sequer depois do treino.













segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Proteína 100% Hi-Protein Standard WIN Nutriton, BOA/MÁ Proteína?

Depois de me ser solicitado por um dos nossos leitores, aqui segue a revisão à proteína 100% Hi-Protein Standard da WIN Nutriton.

Caros amigos e consumidores de proteínas em pó, este é mais um post para vos alertar de como se devem proteger contra suplementos de baixa qualidade. Sei que a grande maioria de vós ao olhar para esta proteína fica desde logo impressionado pelos belos 77% de proteína que ela contém na sua analise nutricional e sobretudo pelo preço da mesma. Pagar 27€ por 2,3kg de produto é um preço completamente fora do valor de mercado para uma proteína, pelo menos uma de qualidade.
E é aqui que começamos a desmontar o porque desta proteína ser tão barata. Mais uma vez, basta ler os ingredientes para o perceber.


Como podem ver as 3 primeiras fontes desta proteína (as que tem em maior percentagem na formula) são fontes proteicas com um valor biológico muito baixo, querendo com isto dizer que o corpo aproveita muito menos a proteína vegetal do que a animal para construir massa muscular, além de que a sua cadeia de aminoácidos é bem diferente.
 Para piorar, apenas ao 4 ingrediente, FINALMENTE, chega-nos a fonte proteica que tanto queremos, O SORO DO LEITE, mas mesmo assim não é uma grande notícia na medida em que (talvez por ser de fraca qualidade) não referem qual a filtração dessa proteína do soro do leite. Será Hidrolizado (quem nos dera) será Isolado? Eu suponho que seja concentrado, que aliado ao 3º ingrediente (proteína do leite) nos dará uma boa concentração de lactose na formula. Depois não se queixem do desconforto intestinal e da....flatulência.

Temos de ser realistas, pagar 27€ por 2,3kg de proteína tem, obrigatoriamente, de nos deixar alerta. Ninguém dá nada a ninguém.
Um bom suplemento de proteína, NUNCA terá uma fonte vegetal como primeiro ingrediente, muito menos o pior delas todas, A SOJA!
Um bom suplemento de proteína, tem pelo menos 72% de proteína mas de origem animal e com boas filtrações.
Um bom suplemento de proteína não coloca proteína do leite. Proteína do leite, não é a mesma coisa que proteína do soro do leite. Talvez por ser uma fonte muito barata e com um nome que pode confundir um consumidor menos informado, a verdade é que esta fonte de proteína aparece quase sempre em suplementos de fraca qualidade.
A proteína do trigo, que é só o segundo ingrediente deste produto, tem um nome: GLÚTEN! O glúten é só umas das proteínas mais alérgicas e intolerantes para o ser humano, podendo entre outras coisas provocar danos na mucosa do intestino delgado. Mas este é um tema sensível e que merece, no futuro, ser tema principal de um post aqui no JunkFood Unmask.

Para terminar, penso que ao comprarem uma proteína em pó que seja de qualidade. Mesmo que tenham poucas posses para o fazer, nem que aguardem mais um pouco até terem dinheiro suficiente para um bom suplemento. Mas façam um favor a vocês próprios e à vossa saúde comprem um suplemento de proteína de qualidade.

Enquanto não o conseguem, sejam organizados ao ponto de comer alimentos proteicos entre-refeições no lugar onde ingeriam a proteína em pó. Há muitas soluções ao vossos dispor, basta que percam um pouco de tempo para as confeccionar: CLARAS DE OVO, OVOS, CARNE, PEIXE são fontes de proteína maravilhosas que em nada ficam a dever ao soro do leite ou às proteínas de carne em pó que existem no mercado. 
Sou adepto das proteínas em pó (de qualidade) por serem muito práticas de preparar, de excelente valor biológico e com uma velocidade de absorção espectacular, mas caso não consigam comprar, comer os alimentos que atrás mencionei vai vos deixar com as vossas necessidades diárias de proteína satisfeitas.






quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Colesterol, de patente do reino animal a vilão!

É quase diário que ouço as preocupações das pessoas em relação ao colesterol. Frases como "estou preocupada com as analises que fiz, tenho o colesterol alto" "o meu médico mandou-me tomar medicação para baixar o colesterol" "não posso comer ovos por causa do meu colesterol" irritam-me e entristecem-me pois revelam uma falta de conhecimento generalizado sobre o que é o COLESTEROL.

O colesterol é o marcador da reino animal é o que nos distingue por exemplo das plantas. O Colesterol é a base da formação de hormonas como a Testosterona (pois é homens, sem colesterol a vossa masculinidade é posta em causa),  Aldosterona, Cortisol, DHEA, entre outros. Pois bem depois de saber de todas estas funções, a nível hormonal, do colesterol o melhor será mesmo começar a repensar o porque de sermos levados acreditar que o colesterol é a pior coisa que poderia acontecer ao nosso corpo.

O colesterol é transportado no sangue por proteínas chamadas lipoproteínas de baixa densidade (LDL - leva colesterol do fígado para as células) e de alta densidade (HDL - Traz colesterol das células para o fígado). As LDL só passa a ser um problema quando é modificada, aí ela torna-se num factor importante de doença cardiovascular

Não há maneira alguma de o colesterol se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos nem causar derrames. Isso apenas acontece apenas se houver inflamação nos vasos sanguíneos. Sem essa inflamação o colesterol movimenta-se livremente por todo o corpo, como a natureza do reino animal determina!

Mas então vamos ao centro da questão, o que nos está a causar inflamação no vasos sanguíneos?
 A medicina convencional durante anos tem recomendado dietas baixas em gordura, mas isso simplesmente não tem funcionado, o que realmente no causa inflamação é a presença de hidratos de carbono altamente refinados como farinhas e açúcares encontrados em alimentos processados que fazem parte do dia-a-dia da população em geral. Enquanto saboreamos um "inocente" e tentador pão o nosso corpo responde como se um invasor se tratasse. Alimentos como o pão, batatas fritas, bolos, bolachas, refrigerantes, arroz branco, massas, chocolates e outros tipos de doces e farinhas refinadas são a base da dieta de muitos Portugueses e que lentamente nos estão a envenenar e a entupir as nossas artérias devido à inflamação que nelas causam. Para piorar toda esta situação, estes alimentos não só nos envenenam como nos criam excesso de peso causando doenças cardíacas, diabetes, Alzheimer, e tensão arterial alta.

 Pois bem há apenas uma maneira de baixarmos a inflamação, esqueça a medicação à base de estatinas e volte a comprar e a ingerir apenas e só alimentos no seu estado natural. A lista é extensa e já foi previamente elaborada por mim. Use e abuse destes alimentos naturais aqui contidos http://junkfoodunmask.blogspot.com/2014/01/lista-de-compras-do-supermercado.html.

Conclusão.
 O colesterol diz-nos muito pouco do estado da nossa saúde, as suas taxas elevadas no sangue nada têm a ver com a aterosclerose.
 Baixos níveis de colesterol podem até encurtar a sua vida. Ele é importante para absorção do cálcio, síntese de Vitamina D, produção biliar, produção de tecido cerebral e sobretudo fundamental na produção de hormonas.
 O que é importante não é controlar o colesterol mas sim a sua oxidação e a inflamação nas artérias causada pelos alimentos refinados ricos em açucares e farinhas.

Falar mal acerca do colesterol é banal e comum em qualquer conversa de café, pois é uma ideia generalizada pela sociedade. Pessoas com colesterol acima dos 200 já se enquadra no protocolo das drogas anti-colesterol.
Já não é tratar pessoas tendo em conta a sua individualidade mas sim, enquadrá-las nos protocolos. Decadente, no mínimo.
Pois é, será que preciso de escrever mais alguma coisa?








terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Óleo de Coco, um super alimento também para atletas.

O óleo de coco extra virgem é constituído maioritariamente por gordura saturada. Mas não fique alarmado, pois mais de 50% dos seus ácidos gordos são de cadeia média sobretudo ácido láurico formando aquilo a que chamamos MCT´s (middle-chain triglycerides)



O facto dos MCT´s passarem primeiro pelo fígado e não no tecido adiposo fazem com que  tenha uma maior propensão a serem utilizados como fonte de energia, e menor tendência para se acumular nas reservas de gordura. Deste modo torna-se num excelente aliado, sobretudo em atletas de fundo, na refeição pré-treino juntamente com proteína e hidratos de carbono (de baixo IG), para fornecer energia rápida e de longa duração sem qualquer desconforto a nível gastrointestinal e sem quebras energéticas. 


Para esforços de longa duração, sugiro para atletas de 70kg uma refeição pré-treino (ingerida 1h30 antes do treino) com os seguintes macro nutrientes:
25g Proteína
100g Hidratos de Carbono de Baixo IG
20g Gordura (óleo de coco)




Mas não é só os atletas de fundo que tiram proveito desta magnifica gordura.

Atletas que pretendam reduzir gordura corporal e estejam com um severo corte nos hidratos de carbono na sua dieta, também têm aqui um excelente aliado.
Como é sabido, a falta de hidratos de carbono na nossa dieta faz com que o nível de açúcar quer no músculo quer no fígado estejam em baixo, causando deste modo fadiga em atletas que treinem diariamente. E neste ponto é até fulcral a ingestão de MCT´s pois não só fornecem energia, como também previnem a perca de massa muscular inerente a dietas low carb quando combinadas com treinos de alta intensidade.

Claro está que o óleo de coco extra virgem não fará nada de milagroso só por si. Quando o objectivo é optimizar a composição corporal e/ou melhorar a performance física a sinergia entre a dieta e o treino é fundamental.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Pão Integral...o embuste!! Parte I

É incrível as manobras que o sector das panificações criam para enganar o consumidor.

Mais uma vez não podia deixar passar ao lado um tema como este que me chateia e me faz pensar no mundo em que vivo. Tudo vale para enganar. Tudo vale para vender. Tudo vale para ter lucros.

Sei também que há pessoas que não querem saber da qualidade dos ingredientes, não querem saber se é saudável nem muito menos que repercussões terá isso no futuro da sua saúde, querem saber sim se é saboroso e se é barato. Contudo, este blog não é pensado para essas pessoas (pelo menos enquanto pensarem desse modo).

 Este blog é pensado, direccionado e vocacionado para as pessoas, que tal como eu, se preocupam com aquilo que comem, e nesse sentido não quero que sejamos continuamente enganados por esses ditos pães "integrais" ou "light´s" que são bem mais caros que esses pães simples, que prometem farinhas integrais, quinoa, sementes de linhaça, sem gorduras trans, sem açúcar, sem sal, etc.
 Pois bem, para aqueles que estão realmente interessados vou dar umas dicas de como despistar os maus produtos deste sector e com isso não comprar "gato por lebre".
 Como sempre aconselho e no caso do pão não é diferente, não se deixe impressionar pelo rótulo nem pelo marketing que a parte da frente do rótulo exibe e promete. Antes de colocar no carro de compras do supermercado, vire o rótulo e leia atentamente os ingredientes.

 Pois bem a nossa história começa aqui...uma história triste e negativa é certo, mas que tem de ser contada!

O que de verdade acontece, é que muitos são adicionados com farelo de trigo à farinha de trigo convencional. Essa é a farinha branca industrializada que é adicionada com ferro e ácido fólico. Mas, não se deixem enganar, se nos seus ingredientes não se encontrar apenas e só farinhas integrais esse não será pão integral, no máximo será um pão enriquecido com fibras. O grande problema que aqui temos surge porque adicionar farelo à farinha de trigo sai muito mais barato às empresas de panificação do que produzir pão integral apenas e só com farinhas 100% integrais.


A lista de ingredientes é vasta e como tal há outras preocupações a ter em conta além do tipo de farinha. Ingredientes como gordura vegetal, sal, açúcar, gluten de trigo, conservantes, emulssionantes, são lixo tóxico adicionado ao seu Pão .É apregoado que estes ingredientes produzidos em laboratório são seguros para o organismo, mas na realidade com o tempo entopem o organismo de lixo (aumentando a quantidade de radicais livres que levam ao envelhecimento precoce das células gerando doenças degenerativas, como Alzheimer, Parkinson, Cancro, etc.).
 Por exemplo, a gordura hidrogenada é tão nociva para o organismo que não é metabolizada como qualquer outra gordura, mesmo as de origem animal como o colesterol da pele de frango.
(Atenção, muitos alimentos industrializados ainda têm gordura hidrogenada, só que agora aparecem camuflados de gordura vegetal, como vemos por exemplo no pão integral da Panrico, tiraram a palavra “hidrogenada”. Infelizmente na cabeça da maioria da população ainda existe a ideia que gordura vegetal é sinónimo de saúde! )

Mesmo o pão integral vendido em padarias em que os Padeiros trabalham e assam os pães  atrás de um vidro transparente, à vista dos clientes parecendo deste modo uma concessão caseira é puro engano pois o Padeiro de antigamente que dissolvia o fermento, juntava a farinha, e a água aos poucos acabou. Agora (salvo raras excepçõestodos os pães já vêm com uma mistura industrializada onde o Padeiro só acrescenta água e molda na máquina ou à mão , e leva ao forno. O problemas destas misturas prontas é que por serem industrializadas são voltadas para o lucro, carregadas de substâncias químicas (que melhoram o cheiro, a textura, aparência, e a validade). 




Considerações finais.
 Caso seja um acérrimo consumidor de pão procure que sejam integrais e de verdadeira confecção artesanal. São difíceis de encontrar nos super e hipermercados, mas apesar dos pães artesanais integrais serem bem mais duros que os industrializados (pois só usam farinhas integrais e não levam emulssionantes) eles são mais saborosos e saudáveis. É só uma questão de hábito para se perceber o quanto são bons, afinal o sabor dos alimentos é algo que tem muito a ver com a educação que dá-mos à nossa boca.

PS. Não desespere, em breve teremos aqui neste mesmo blog uma receita de pão saudável, baixo em hidratos sem sal e açúcar adicionado, sem farinhas e ingredientes industrializados. 







sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

CARNIVOR é o suplemento proteico da moda...mas será mais do que isso?

A Carnivor da MuscleMeds está na moda! É dos suplementos mais procurados e vendidos em Portugal.

Depois de tantas solicitações e como consumidor que sou de suplementos alimentares venho neste post dar uma review à Carnivor para que todos os consumidores possam ficar elucidados do que estão realmente a comer.

Ouvir dizer que é muito saborosa e que dilui bem não chega por si só para servir de avaliação. Nem muito menos o Marketing agressivo do seu rótulo, com frases espectaculares: "350% more concentrated than steak" ou "Loaded with creatine and bcaa´s" me fez desistir de ler os ingredientes. 


Uma dica que deixo ao leitores do blog é que leiam SEMPRE bem os rótulos. Pois é nos ingredientes que esta Proteína possui que poderemos avaliar o que quer que seja.

Numa primeira analise o que salta à vista são as 23g de proteína por cada scoop de 37g, isso faz com que este suplemento de proteína tenha APENAS 67%, o que é manifestamente pouco, quando comparado com outros suplementos do género que há no mercado. Lembrem-se que estão a comprar um suplemento proteico e estão a paga-lo como tal, por isso ele tem que ter pelo menos uns 70%/75%!

Mas que todos os pontos fracos deste produto se ficassem por aí, é que destes 67% de proteína estão contabilizados a Gelatina Hidrolizada (sim!! Tem proteína extraída da gelatina) e os aminoácidos extra que os fabricantes colocam (bcaa´s, creatina e ornitina AKG) muito bons sem dúvida mas que aqui dão uma ajuda a este complexo a subir um pouco a proteína no quadro nutricional é que estes aminoácidos contam como proteína na tabela nutricional, por tanto, dos 67% de proteína que este produto fornece alguma dela provem destes aminoácidos (infelizmente não sabemos quanto tem de cada aminoácido). 
 No que toca aos restantes ingredientes, de referir a adição de sal usado aqui para captar o melhor sabor possível.


Mas nem tudo são pontos negativos, os suplementos de proteína hidrolisada de carne são uma alternativa ao soro de leite. Ambas são ricas em aminoácidos essenciais e leucina (BCAAs em geral). A hidrólise aumenta a velocidade de absorção da proteína de carne, provavelmente até mais rápida que os concentrados de soro de leite. Não contém lactose, pelo que é bem tolerada a nível gastrointestinal pela maioria das pessoas.

 Pontos Fortes:
- Triglicerídeos de cadeia Média (MCT são uma excelente e saudável fonte de energia quando tomado antes do treino)
- Proteína Hidrolisada da Carne
- Bem tolerada a nível gastrointestinal
- Sem Lactose

Pontos Negativos:
- Baixa concentração de proteína na formula (uma formula de proteína deve ter no mínimo 70% a 75% de proteína completa)
- Adição de aminoácidos
- Adição de Sal
- Adição de Gelatina Hidrolizada
- Muitos ingredientes vazios a ocupar espaço na formula e que retiram espaço para aquilo que é mais importante: PROTEÍNA!!

Conclusões:
A Carnivor, no meu ponto de vista é uma proteína que não acrescenta qualidade ao leque de Proteínas já existentes no mercado, mais do que ouvir o nosso companheiro de treino dizer que a Proteína é boa, devemos ler com muita atenção o rótulo. Pois como vimos, proteínas como estas que estão muito conceituadas podem "esconder" na sua fórmula ingredientes não desejados.
 Pode parecer um factor a não ter em conta, mas o facto de ter tantos ingredientes na formula deixa adivinhar que é uma proteína baixa qualidade. ingredientes como monohidrato de creatina, aminoácidos ramificados (leucina, L-Valina, L-isoleucina), gelatina hidrolizada, AKG (alfa-cetoglutarato), OKG (ornitina-alfa-cetoglutarato), ANRT" Intermédios, maltodextrina, sucralosa, acesulfame de potássio, lecitina, CCI (alfa-cetoisocaproato), GKG (Glutamina Alfa-cetoglutarato), FD & C Rojo # 40, Sabor natural e artificial, ácido cítrico servem para melhorar o sabor e/ou a textura assim como aumentar o valor proteico da formula, mas na verdade estão a ocupar um espaço na fórmula e a retirar concentração e qualidade à proteína.







quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Lista de compras do Supermercado...

Grande parte dos erros alimentares começam no momento em que inicia a sua lista de compras do supermercado.

Algumas vezes por falta de conhecimento, outras vezes por preguiça na preparação das refeições. A verdade é que a escolha dos alimentos no supermercado por parte da população Portuguesa não é de todo saudável.


Pior que a falta de conhecimento, aquilo que me leva a escrever sobre este tema é a desinformação. Mesmo em pessoas que se preocupam com o que comem, o que se encontra no carrinho de compras dessas pessoas são as massas e cereais integrais biológicos, geleias e condimentos light, leite de soja, bolos e bolachas sem açúcar, entre outros do género. Julgo que seja um pouco frustrante consumir este tipo de produtos, pagando bastante por eles, sem obter um retorno palpável, neste caso a perda de peso que eu suponho desejarem.



Agora que percebem a minha indignação, basta de palavras mansas. Vamos passar à acção!!!

Bebidas, a escolha é simples. Use e abuse da água. Esqueça os sumos, sumos naturais, sumos concentrados, refrigerantes, vinho, cerveja, e as chamadas bebidas espirituais.
Apenas e só: ÁGUA. Quanto muito, podemos optar por beber café, chá ou até mesmo uma limonada, claro está sem açúcar. A ideia aqui é retirar todas as calorias vazias que os refrigerantes nos dão. Para se ter uma ideia, uma lata de coca-cola com 330ml contém 35g de açúcar, contas feitas dará cerca de 5 pacotes de açúcar. Os refrigerantes ZERO calorias atrazem-nos problemas ainda piores na medida em que não trazem calorias mas o sabor doce é um sinal de chegada de calorias, e o corpo responde a esse sinal com um aumento da taxa metabólica, secreção de hormonas, indução de saciedade, etc. Se o organismo recebe repetidamente esses sinais, mas com um aporte energético nulo (adoçantes artificiais), eventualmente a resposta é inibida mesmo com o açúcar normal, o que nos torna incapazes de controlar a ingestão em refeições subsequentes. Não restam grandes dúvidas de que os adoçantes artificiais são tudo menos solução, e não precisamos ir para a eventual toxicidade associada.


Fontes Proteicas, este é um macro-nutriente que devemos incluir em todas as refeições do dia. Aumenta-nos o metabolismo, dá saciedade e sobretudo mantém-nos tonificados e carregados de massa muscular. Devemos escolher fontes limpas de proteína, tais como Ovos, Claras de Ovo, Salmão, Sardinha, Cavala, Atum, Anchovas, Bacalhau, Polvo, Truta, Dourada, Linguado, Peixe Espada, Robalo, Frango, Perú, Coelho, Carne de Porco, Carne de Vaca, Carnes de caça como Javali, Veado, Perdiz, Lebre, etc etc etc. Carregue o seu frigorífico destes alimentos, pois vai precisar deles!!

Excluir. Salsichas, Rissóis, Bolinhos de Bacalhau, Lasanha, Chouriços, Fiambre, Fiambre de Perú, Leite, Mortadela, Refeições pré-cozinhadas, etc


Fontes de Hidratos de Carbono, no que toca a este macro-nutriente devemos usar sempre uma fonte complexa (excluindo a refeição feita após-treino, mas isso ficará para outro tema).
Batata-Doce, Arroz Selvagem, Arroz Integral, Arroz Basmatti, Mandioca, Flocos de Aveia, Quinoa, Feijão ou até mesmo grão de bico. (Muita atenção, nunca comprar nenhuma destes alimentos já cozidos, pois contêm sal refinado carregado de sódio e conservantes. Optar sempre pelo alimento a cru). O mel, mesmo sendo um hidrato de carbono diferente dos que referi, também deve ser visto como um bom hidrato de carbono, pois mesmo tendo um impacto no sangue parecido com o açúcar, as suas calorias estão carregadas de micro-nutrientes, facto que o coloca num patamar bem diferente do açúcar branco.
 As quantidades a usar deste macro-nutriente vai variar muito do objectivo a que se propõem. Ganho de Massa muscular, perca de gordura ou até mesmo manter o peso requerem diferentes necessidades.
Dica importante, estes alimentos devem ser vistos como uma recompensa, portanto para os comer é preciso merecer( exercício físico, exercício físico + exercício físico).

Excluir. Todos os alimentos que usem açúcar refinado. Pão, Pão Ralado, "Cereais" de pequeno almoço, Pizzas, Bolos, Chocolates, Gomas, Refrigerantes, Sumos, Sumos, Sumos Naturais, Iogurtes Açucarados, Iogurtes com Sabor, Barras de Cereais, Batata, Arroz Branco, Farinha de Trigo, Farinhas refinadas e outras guloseimas.

Fontes de Gordura, Que os hidratos de carbono podem ser convertidos em gordura no organismo humano, já todos sabemos. Mas transformar gordura em glicose é pura ficção. A gordura dos alimentos não nos aumenta a gordura corporal, são coisas distintas. 
Sem me alongar em grandes explicações, essas mesmas ficam para outros temas, verdadeiramente importante é saber escolher as melhores fontes. Gemas de Ovo, Nozes, Avelãs, Amêndoas, Cajú, Pinhões, Castanha do Pará, Pistachio, Amendoins, Sementes de Linhaça, Sementes de Chia, Bagas de Goji, Sementes de Papoila, Cacau, Farinha de Óleo de Coco, Óleo de Linho, Azeite Extra Virgem, Peixes Gordos (Anchovas, Salmão, Cavala, Sardinha, Atum).

Excluir. Margarina e todos os alimentos Junk presentes em todos os supermercados. Siga a máxima, se é um alimento inventado pelo ser humano num laboratório, então não o coma. Bolachas, bolos, batatas fritas, gelados de toda a forma e feitio é para esquecer!!!!

Fruta e Vegetais, A fruta deve ser apenas um complemento à dieta, com 1-2 peças por dia (Não queremos excesso de açúcares simples, muito menos de frutose). Usar sobretudo fruta de baixa carga glicémica como é o caso de: Abacaxi, Pêra, Maçã, Ameixa, Cereja, Kiwi, Laranja, Melancia, Morangos, Pêssegos, etc.
Vegetais e legumes podem e devem constituir uma importante fatia da dieta.

Temperos, especiarias e ervas estão completamente liberadas. Açafrão, Curcuma, Manjericão, Cominho, Canela, Caril, Pimenta, Hortelã, Tomilho, Noz Moscada, Azeite Extra Virgem, Flor de Sal, Vinagre de cidra, etc etc. Use, misture e refine os seus sentidos!!

Excluir. Sal refinado, Vinagre Balsâmico, Caldos Industrializados (tipo Knorr)

Considerações finais
 De um modo geral, quem por norma foge da fonte de alimentos que aqui enumerei tem excesso de peso e um risco elevado para contrair doenças metabólicas. Na maior parte dos casos, as proteínas e as gorduras devem representar uma fracção mais significativa, em detrimento dos hidratos de carbono. Este é um assunto que merece a atenção de um artigo exclusivo que possivelmente virá no futuro.