quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

2014...O ano do Crescimento!!

O ano de 2014 foi, sem sombra de dúvida, o ano do crescimento. Nunca tive tanto retorno profissional em termos de credibilidade, apoio e da tal...oportunidade de crescimento!

É com imensa gratidão que me dirijo a todos, mas principalmente aos leitores do blog e às pessoas que vou acompanhando que fazem com que todo este trabalho de partilha valha a pena. Muito Obrigado a cada um de vocês pela partilha, pelo reconhecimento, pelos comentários e pela interacção no blog e no Facebook..O meu muito Obrigado por este 2014!! 

Claro que espero um ano ainda melhor em 2015, afinal ainda há muito a fazer. Ou não tivesse este mundo cheio de produtos alimentares com títulos que ainda continua a deixar o consumidor confuso e num dilema. O que devo comer?

"Emagreça sem esforço" "Emagreça sem sacrifícios" "Sem Glúten" "Saudável" "Margarinas" "Light" "Zero" "Ligeiro" "Low Fat" "Sem Lactose" "Roda dos Alimentos"


Estas têm sido das frases que mais chamam à atenção para vender produtos alimentares, dietas ou comprimidos milagrosos... Mas não acredite em tudo que esteja escrito em alguns desses produtos ou em simples publicidades. A verdade é uma, qualquer objectivo a que se proponha quer seja para aumentar massa muscular, seja para melhorar a composição corporal ou até mesmo para se manter saudável, vai exigir empenho, sacrifício e foco, não há outro caminho.

Um 2015 bem saudável é o que vos desejo...e...."Façam o favor de serem Felizes"





segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

"Manteigas" de Amendoim há muitas...

A manteiga de amendoim é um dos produtos alimentares mais demonizados do mercado e isso talvez seja por ter colado a ele a imagem "Americana" onde sobram os açúcares e as gorduras trans.

E na realidade a imagem Americana da Manteiga de Amendoim de saudável tem muito pouco. Este fim de semana passei por uma loja que vende exclusivamente produtos alimentares e suplementos oriundos dos EUA.

O que encontrei la, para mim não é novidade, embora achei curioso partilhar convosco. A manteiga de Amendoim Americana la comercializada é da marca Teddie e tem um custo de 5,49€ por 510g de produto:

Clicar na imagem para a ampliar
A lista de ingredientes revela um produto altamente processado com xarope de milho (o alimento geneticamente modificado mais produzido nos EUA) e gorduras hidrogenadas. Acredito que também possa ser saborosa (ou não fosse este um dos produtos mais consumidos nos EUA) e digo acredito, porque não tive coragem de experimentar!

Mas nem só nos EUA há destas "preciosidades", há um artigo no Blog do Master Músculos em que é feita uma breve análise às Manteigas de Amendoim mais vendidas em Portugal e a realidade é que algumas têm ingredientes muito parecidos a esta MA.

A manteiga de amendoim que consumo e que costumo referenciar como "a ideal" é a Master Peanut (marca Portuguesa) é sem qualquer ingrediente extra, ou seja sem óleos vegetais adicionados, sem açúcar, sem sal ou outros ingredientes industrialmente processados! Usa apenas e só amendoim!

Master Peanut usa apenas Amendoim nos seus ingredientes.
A Master Peanut é feita com 100% amendoim torrado e torragem essa que é feita (segundo garante o fabricante) com temperaturas controlados para preservar os micronutrientes do amendoim. É sem conservantes, sem corantes, sem espessantes ou estabilizantes tal e qual um bom produto alimentar deve ser feito!



terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Bolo Rei....Bolo familiar?? Ou...Industrial?!?!

O Natal é uma festa especial e que normalmente está associada ao excesso e desperdício alimentar, mas o natal não terá de ser significado de comida, muito menos de comida industrial.

O que vos trago aqui hoje é uma lista de ingredientes, de um Bolo Rei que está a ser comercializado no Pingo Doce (embora também haja em qualquer outro super/hipermercado) e que é um exemplo daquilo que não devemos comer.


Dextrose, Xarope de Glucose, Sorbato de Potássio, Dioxido de Enxofre, Sodio Benzoato, Corantes e mais corantes,  Pectina...tudo isto são ingredientes ultra processados que poderemos evitar comendo apenas doces tradicionais com ingredientes que pessoas com mais de 70 anos consigam reconhecer.

Para que não restem dúvidas na leitura deste rótulo deixo aqui algumas definições das seguintes palavras descritas neste rótulo:
Emulsionante: São substâncias que tornam possível a formação ou a manutenção de uma mistura homogénea de duas ou mais fases imiscíveis, como óleo e água, nos alimentos (por exemplo na produção industrial de maionese)
Regulador de Acidez: São substâncias que alteram ou controlam a acidez ou a alcalinidade dos
géneros alimentícios. Estas substâncias podem ter a função de neutralizar ou de equilibrar o efeito dos
ácidos, como é o caso do Bicarbonato ou carbonato ácido (este produto é usado frequentemente na
panificação visto que quando misturado com ácido, liberta-se dióxido de carbono, que promove o
crescimento das massas).
Espessante: São substâncias que aumentam a viscosidade dos géneros alimentícios assegurando a sua
consistência.

O mais estranho de tudo é o preço por Kg continuar elevado..contendo ingredientes industriais de fraca qualidade e que têm preços muito mais baixos.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

COWspiracy, Sustentabilidade...e o Verdadeiro Dilema do Omnívoro: O Que Devemos Comer?

O documentário COWSPIRACY tem uma tese simples e questiona-nos sobre o que está a ser feito sobre o impacto da agricultura animal no meio ambiente? A falta de respostas por parte de várias instituições ambientalistas vai surpreender e confundir o espectador. A juntar a este facto temos várias informações apresentadas sobre as consequências do agro-negócio à escala global que nos fará pensar várias vezes antes de comermos carne novamente.


Embora encontre algumas falhas, sobretudo muito pouco foi dito sobre o verdadeiro impacto não dos animais mas da ração que actualmente serve de comida para o gado que comemos, este documentário fez-me pensar, procurar e questionar (como sempre faço) toda a informação que me foi transmitida.

Aqui à dias li um artigo no The Wall Street Journal que vem de encontro com algo que também já pensava, afinal e ao contrário que nos diz o documentário Cowspiracy, quando o Gado é alimentado com pasto (e não com Milho e Soja OGM como base da ração) é também uma forma importante e uma excelente estratégia para combater o aquecimento global, afinal estamos a falar de restabelecer o carbono para o solo (desde a novas práticas agrícolas que dependem dos fertilizantes químicos, com base no azoto sintético proveniente de energia fóssil. Já escrevi um artigo inteiro dedicado a este tipo de agricultura, que pode ser visto aqui:Será a Agricultura Moderna que nos está a Engordar??!!)

O mais importante do gado é que ele pode viver apenas dos pastos. E o que pode haver de melhor para proteger a água, o solo e o clima que pastos densos??

Para melhor compreensão do problema sugiro que vejam os seguintes vídeos:




A apresentação de Allan Savory com uma ideia simples e natural, usando uma gestão cuidadosa dos animais para estimular o crescimento de ervas, animais e que coloca grandes quantidades de gases com efeito estufa do ar para o solo.

Precisamos de carne (de qualidade) para nos mantermos saudáveis, mas a realidade é que somos população a mais para a demanda mundial actual de carne (não é possível fazermos duas ou três refeições diárias de carne)...e isso faz com que a produção actual de gado seja tipo FastFood e é essa produção rápida que tem um impacto brutal no Ambiente.

Feliz Natal a Todos



Espírito de Natal: ON / Música de Natal: ON / Família: ON /...Esgotamento do stock de Glicogénio: ON

A todos os leitores que tornam possível o reconhecimento do JFUnmask um Santo e Feliz Natal!!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Portugal Está Gordo?


Bem esta é a notícia com que nos presenteia o Jornal Publico Portugal está gordo: 4,5 milhões têm excesso de peso. Eu próprio não precisava desta notícia para constatar este facto e até posso acrescentar, além de Gordo, está DOENTE!!

Pena é que a ler o artigo do Jornal em questão, ainda fico mais confuso:

"O consumo de carne continua a ser excessivo (embora se esteja a verificar uma substituição das carnes de bovino e suíno pelas de aves), assim como o de sal, ao contrário do consumo de hortícolas e fruta, abaixo do recomendado. Só no grupo dos “cereais, raízes e tubérculos” e no dos “lacticínios” é que os portugueses se aproximam do padrão alimentar recomendado. Soma-se a estes dados, um consumo insuficiente de leguminosas secas, e excessivo de óleos e gorduras."


Cereias...Lacticínios...sei bem onde levam estas recomendações (RODA DOS ALIMENTOS?!?!?!), mas em que se baseia a roda dos alimentos composta por 60% de HC maioritariamente provenientes de cereais, 30% (Fobia???) Gordura e 10% de Proteína?!? Simplesmente isto não faz parte da história da evolução humana. Nunca antes se viu....



Conheço bem estas afirmações:
"O consumo de carne continua a ser excessivo (embora se esteja a verificar uma substituição das carnes de bovino e suíno pelas de aves)"

O "embora se esteja a verificar uma substituição das carnes de bovino e suíno pelas de aves" deixam-me ainda mais confuso..o problema é do consumo de carne, ou apenas a Carne de bovino ou suíno?? Se for de Ave está tudo bem?! O problema da obesidade será da Gordura da carnel?

Deve ser daí que surgiu o mito do Fiambre de Peru!!

Com uma coisa concordo, Portugal está realmente gordo...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Perda crónica de horas de sono & Ganho de Peso

A perda de sono crónica como consequência da restrição voluntária de dormir, é uma condição endémica na sociedade moderna.


E não é novidade nenhuma a interação que há entre a privação de sono e a escolha de (maus/refinados) alimentos que nos tragam a sensação de recompensa (e isto acontece por haver uma desregulação do nosso sistema hormonal), o que também se sabe agora é que a redução do sono tem um potencial impacto sobre o risco de obesidade e da diabetes. E isso pode ser visto em estudos em que adultos saudáveis foram submetidos a uma restrição parcial de sono e que houve diminuição da tolerância à glicose e perda da sensibilidade à insulina (ver estudo:Sleep loss: a novel risk factor for insulin resistance and Type 2 diabetes.)

Há até um outro estudo que vai mais além e que conseguiu identificar alterações metabólicas numa única noite de privação de sono (aumento da produção endógena de glicose e resistência à insulina).
"A single night of partial sleep deprivation induces insulin resistance in multiple metabolic pathways in healthy subjects."

Há várias maneiras de restituir/melhorar a sensibilidade à insulina e também de melhorar a nossa composição corporal. E, acredito eu, que tudo pode começar por dormir a quantidade de horas que o nosso corpo necessita para se recuperar.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Consumo de Nozes...E Prevenção de Diabetes Tipo II

É um estudo recente (pode ser visto aqui) que nos chega por um grupo de investigadores Chineses e que refere não só que o consumo de Nozes suporta um padrão alimentar saudável para a prevenção de doenças crónicas como que um auxílio na Diabetes, mas aqui os resultados surgem após o ajuste do índice de massa corporal.


É de facto um padrão, a ligação que há entre o excesso de peso e a Diabetes Tipo II e também pode ser visto com outro estudo que nos chega de um grupo de investigadores Japoneses "Relação entre obesidade e Diabetes em adultos Japoneses". No fundo estes resultados destacam a importância de manter um percentual de gordura baixo para a prevenção da Diabetes e estes resultados têm ainda mais impacto quanto maior for a idade da pessoa.

A diabetes tipo II é causada pela resistência à insulina (e por uma eventual falha das células pancreática secretoras de insulina), algumas pessoas tornam-se obesos (e obviamente resistentes à insulina), mas as suas células pancreáticas secretoras de insulina nunca falham e só por esse motivo não se tornam diabéticos (e isto já é sinal de um forte componente genético).

A boa notícia é que qualquer pessoa (mesmo com excesso de peso) pode reduzir o risco de diabetes apenas por se exercitar regularmente, por melhorar a qualidade do sono e por reduzir o stress. Aliar isto tudo à perda de peso e a uma ingestão reduzida de Hidratos de Carbono é reduzir/anular a possibilidade de contrair diabetes tipo II.

Este assunto não é novo no Blog, e quem o lê regularmente percebe perfeitamente o porque das nozes (juntamente com uma redução de ingestão de HC) serem uma ajuda importante na prevenção da Diabetes.

Prevenir a diabetes não é um passo de mágica, mas estes 3 simples passos vão-lhe reduzir o risco:

  1. Reduzir o peso
  2. Exercício Físico 
  3. Comer uma dieta saudável
Mais artigos sobre o tema podem ser vistos aqui:

Insulina..Hiperinsulinismo..Obesidade..Doenças Metabólicas. PARTE I
Insulina..Hiperinsulinismo/Obesidade/Doenças Metabólicas/PARTE II
Diabetes: E Se Houvesse Uma Reversão No Processo de Ocidentalização Na Nossa Dieta?
Obesidade & Diabetes Tipo II.. Dois nomes para uma mesma doença!
Níveis de Açúcar no Sangue em Jejum..bom medidor de sintomas como a diabetes e a obesidade?


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Camarão...Os Factos que o Poderão levar a um Dilema!!

Nós Portugueses, que somos um povo apreciador de camarão deveríamos pensar várias vezes antes de consumir camarão. E isto porque não é sustentável...não há camarão selvagem para alimentar tanta procura (mundial).


O que surgiu como resposta foi o camarão de aquacultura e com uma certeza: a aquacultura veio para ficar (e com esta certeza, chega-nos também todo o impacto ambiental por ele provocado!!). Até Portugal que é quase uma migalha, no que à produção de peixe de aquacultura diz respeito, mudou muito e já começa a investir bastante neste tipo de pescado!

Já abordei aqui no Blog a temática da aquacultura, pode ver aqui mais detalhes.



Elevados níveis de antibióticos, pesticidas, alimentação com base na soja e milho (marisco vegetariano?! Como se cultiva a soja e o milho, actualmente??!), tudo isto deve ser considerado na altura de consumir este alimento já que há riscos para a saúde humana e tem um impacto negativo brutal para o ambiente. E isso pode ser visto aqui nestes artigos: Chemicals and biological products used in south-east Asian shrimp farming, and their potential impact on the environment & Antibiotic Resistance of Salmonella spp. Isolated from Shrimp Farming Freshwater Environment in Northeast Region of Brazil

Serão os peixes de aquacultura, as novas "galinhas" do mar, tal a quantidade de hormonas, antibióticos e tipo de ração que ingerem??

Lista de Antibióticos usados na produção de Camarão de Aquacultura. Clicar na imagem, para a ampliar

Lista de Pesticidas usados na produção de Camarão de Aquacultura. Clicar na imagem, para a ampliar

O modelo de aquacultura na produção de camarão, fortemente dependente de antibióticos e pesticidas é deste modo insustentável (e deve duvidar quando rótulos ecológicos possam surgir na embalagem!).

Se a nível de saúde, não tenho dúvida que a melhor escolha é a do consumo de camarão selvagem, já a nível ambiental...diria que não deve escolher nenhum!!! Mas é neste ponto que reside o ACTUAL e verdadeiro dilema do omnívoro: O que deveremos comer?!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

GoldNutrition Whey Extreme Force...para modalidades de força?!

A GoldNutrition é uma das poucas marcas Portuguesas de suplementos e que segundo a própria marca "Depois de anos a suplementar atletas das mais variadas modalidades, a GoldNutrition aposta agora na suplementação de peso, para as modalidades de Força."

É uma frase bonita de se ler, sobretudo para quem é atleta de Strong Man ou de Powerlifting, mas que novidades a nível de produtos nos presenteia a GoldNutrition?


Hoje a análise é sobre a proteína (mas há mais suplementos da linha Extreme Force da GN, que abordaremos aqui no blog). A Proteína desta linha é a Whey Extreme Force.

Ingredientes: Concentrado de proteína do soro do leite, maltodextrina, aroma de morango, corante (beterraba em pó), espessante (goma guar), emulsionante (lecitina de soja), edulcorante (acessulfame K, sucralose), L-glutamina, complexo de proteases, lactase, L-leucina, L-isoleucina, L-valina, hidrolisado de concentrado de proteína do soro do leite, albumina do ovo, proteína de leite isolada, isolado de proteína do soro do leite. --- Clicar na imagem, para a ampliar

Resultado da leitura deste rótulo: 60% de proteína, proveniente maioritariamente da fonte mais barata do soro do leite (o concentrado) e da adição de aminoácidos à formula: glutamina, leucina, isoleucina, valina (estes aminoácidos contam como proteína na analise nutricional, mas não são de todo, proteína completa).

Se foi para baixar a qualidade da proteína, comparativamente ao suplemento já existente da GN, a Total Whey (ver abaixo) porque razão lançaram este produto?:


Podem clicar na imagem, onde contém a lista de ingredientes e a informação nutricional e irão ver que esta proteína, não só usa melhores ingredientes, como também tem uma % de proteína mais elevada.

Será que os atletas de Força, merecem isto: Piores ingredientes, Menor % de proteína??

Conselho: Sejam atletas de força, de musculação, de futebol, de atletismo, Ciclismo, etc etc etc, comprem uma proteína de qualidade (e esta total whey é uma boa solução, embora o preço seja quase proibitivo) e comprem isoladamente os HC (Aveia, Vitargo, Maltodextrina) e coloquem a quantidade que necessitarem.

No meu entender a GN é uma marca comercial (não tem sequer HC sem sabor vendidos separadamente, talvez seja por não ser comercialmente (€) apelativo)e produtos como esta Whey Extreme Force é uma fórmula pensada para todos (os atletas de força??!?!) mas que não é específica para ninguém...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Iogurte Grego: O que É real...E o que NÃO é!!! Milbona "O Verdadeiro" - Parte V

Se não o último este será dos últimos artigos no que à saga "Iogurte Grego: O que É real...E o que NÃO é!!!" diz respeito, na medida em que, tudo ou quase tudo sobre o tema já foi dito (e reforçado com o artigo de hoje!)

Os Iogurtes Gregos que hoje vós trago é os da marca Milbona e que há à venda nos supermercados Lidl.


E digo Iogurtes no plural, porque de facto são 2...e por sinal diferentes - Milbona Iogurte Grego Natural e Milbona Iogurte Grego Natural Ligeiro.

Tenho para mim, que em quase todos os alimentos (produtos alimentares) onde a palavra "ligeiro" /ou "light" é utilizada, esse mesmo alimento usualmente é fraca qualidade...Mas este Iogurte Grego Natural Ligeiro Milbona é uma boa surpresa, e para isso basta ler a lista de ingredientes:

Leite e culturas lácteas, são os únicos ingredientes deste Iogurte, tal como um verdadeiro Iogurte Grego deve de ser
 Por outro lado o Milbona Iogurte Grego Natural, acrescenta nata à sua lista de ingredientes (como muitos dos iogurtes "tipo" Gregos que aqui falamos no Blog:


A real vantagem do Iogurte Grego, quando comparado com os restantes iogurtes é que contém culturas de probióticos, tem cerca do dobro da proteína e um menor teor de lactose.

Mesmo para Vegetarianos, é uma super alimento dado o seu elevado teor em vitamina B12 (que combatem assim a sua deficiência em B12)

Os probióticos contidos neste iogurte são microorganismos vivos e que vivem no nosso intestino e que nos ajudam a manter-nos saudáveis e são especialmente úteis para pessoas que sofrem de doenças como a síndrome do intestino irritável (ver aqui), também melhoram o sistema imunitário (ver aqui) e até podem ajudar a controlar as incidências de cancro gástrico (ver aqui).

Se adicionarmos esta informação, à sua textura e cremosidade.......