quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Carne Vermelha - Parte II - Relatório de Alerta da OMS



É até agora a notícia do ano, no que ao mundo da nutrição diz respeito!

Para nós, JUNKFOODunmask, este assunto já estava encerrado (carnes vermelhas) com o artigo que já tinha sido publicado aqui no blog:

Carne Vermelha, a principal responsável das doenças cardíacas e da obesidade?

De qualquer maneira e para que os nossos leitores / fãs / seguidores fiquem esclarecidos, o relatório da OMS não foi emitido com base em nenhum estudo, foi sim baseado de acordo com evidência(??!!?), consensos e ASSOCIAÇÕES de "especialistas".

Ora sabendo que associação não significa causalidade e pode levar (como neste caso) a vários riscos de interpretação. Exemplo: "There is a strong positive correlation between ice cream sales and shark attacks. That is, as ice cream sales increase, the number of shark attacks increase. Is it reasonable to conclude the following? Ice cream consumption causes shark attacks."

Mas então quais são os estudos disponíveis:
Red meat and colorectal cancer: a critical summary of prospective epidemiologic studies, a conclusão essa é clara: "No mechanisms involving red meat intake, independent of other food items, has been clearly established as contributing to colorectal cancer risk. As summarized herein, the currently available epidemiologic studies of red meat intake and colorectal cancer generally show weakly elevated associations, along with some null and inverse associations, with the large majority being non-statistically significant. In addition, there is a lack of a clear dose– response relationship as many associations in the lower quantiles of intake are stronger than the associations in the highest quantiles of intake. Collectively, associations are variable by anatomic tumour site, with no clear pattern of associations for colon tumours or rectal tumours. Associations also vary by gender, and overall, the epidemiologic data are not indicative of a positive association among women. Findings among men are slightly stronger in magnitude, although the potential reasons for this observed disparity between genders is unclear. Bias and confounding are likely explanations for many of the positive associations reported across the epidemiologic literature – there may be a greater propensity to report positive associations for red meat than to report null associations. Furthermore, colinearity between red meat intake and other dietary factors (e.g. Western lifestyle, high intake of refined sugars and alcohol, low intake of fruits, vegetables and fibre) and behavioural factors (e.g. low physical activity, high smoking prevalence, high body mass index) limits the ability to analytically isolate the independent effects of red meat consumption. In conclusion, the currently available epidemiologic evidence is not sufficient to support a clear and unequivocal independent positive association between red meat intake and colorectal cancer."

Visto isto o que é que estamos aqui a discutir? Crenças? Ou Ciência?

Mas há mais.
Cancer incidence in vegetarians: results from the European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition

Resultado?!
É este: "The overall cancer incidence rates of both the vegetarians and the nonvegetarians in this study are low compared with national rates. Within the study, the incidence of all cancers combined was lower among vegetarians than among meat eaters, but the incidence of colorectal cancer was higher in vegetarians than in meat eaters."

Mas o melhor guardei para o fim e deixo que cada um pense por si. É uma notícia que li no Jornal Daily Mail  e que a ser verdade é triste.
World Health Organisation Taking Cash Handouts Coca-Cola plug black holes budget

Acho que estou a ficar com fome, o pequeno almoço com ovos, bacon e fruta já foi à umas quatro horas atrás e tenho um bifinho de vaca à minha espera, por isso vou ter de me despedir de vocês, sem antes vos deixar mais uma pérola que também vi esta semana na TVI A importância de comer massa!

Assim vai o mundo da nutrição..


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Pão Integral?! Porque Se chama Pão Integral?

Não que ache fundamental para um dieta saudável o uso de Trigo (aliás, acho mesmo que o devíamos retirar da nossa alimentação seja ele integral ou não), mas achei curioso o Pão "integral" que vi à venda no Jumbo


Farinha em mais abundância neste pão: Farinha Refinada (T65). Realmente este pão contém farinha integral (T150) mas e o facto de ter mais farinha refinada que propriamente farinha integral, faz deste pão um "Pão Integral"??

Não tenho dúvida do impacto negativo do trigo na nossa saúde, seja ou não intolerante ao glúten (a questão é muito mais abragente do que apenas pelo facto de ter ou não ter glúten!), seja ou não esse trigo integral ou refinado. A este facto ainda temos de juntar à lista de condicionantes deste Pão, o uso de sal refinado* (entre o trigo e muitos outros factores, constitui mais um gatilho para doenças auto imunes) e os mono e diglicerídeos de ácidos gordos (E472),.Tudo isto é pão integral, tudo isto é pão "saudável", tudo isto parte integrante de uma dieta variada e "saudável".

*Sodium drives autoimmune disease by the induction of pathogenic TH17 cells.

domingo, 18 de outubro de 2015

Corpo Magro aos 18 Anos e Gordo aos 30/40 Anos...O Que Realmente Aconteceu Pelo Meio?


Se já leste o título deste artigo e se tens 30 ou mais anos, já ficaste a pensar nas pessoas que fazem parte do teu circulo de amigo e que (maioritariamente) aconteceu tal e qual como escrevi. Aos 18 anos eram magrinhos, mas agora que têm 30 anos (às vezes até bem menos!!) ou são gordos ou no mínimo têm já um perímetro abdominal considerável.

Pois bem a imagem que coloquei também ela não é inocente e desvenda grande parte do questão. Somos realmente o resultado de um corpo com centenas de milhares de ano que vive INADAPTADO aos alimentos que hoje em dia consumimos e temos como sendo "normais".

A verdade é que toda a população (tirando raros casos) chega aos 18 anos de idade com consumo diário de alimentos industrializados ricos em açúcar (em todas as suas versões: Açúcar, Xarope de Glucose, Xarope de Glucose com Alto teor em fructose, Xarope de Milho, Dextrose.......e se adicionarmos a isso a farinhas como milho, trigo, centeio.
Em termos práticos não andará longe dos conhecidos: Nestum / Chocapic / Produtos de Pastelaria / Bolachas / Sumos / Refrigerantes / Pão / etc etc etc).

Mas mesmo consumindo estes alimentos durante pelo menos duas décadas, muitos dos jovens ainda se mantêm magros e isso tem uma razão: Foram beneficiados com um pâncreas MUITO saudável, sem crises de hiperinsulinismo, apesar das "agressões" diárias a que são sujeitos durante estas décadas.

A verdade é esta, muitos de nós começamos com um pâncreas saudável que nos permite permanecer magros durante muitos anos, apesar dos maus hábitos alimentares, alimentos esses que de nada têm em comum com os alimentos que nós, seres humanos, evoluímos como espécies ao longo de milhões de gerações.

O pior, porém, ainda está para vir na medida em que por volta dos 30 anos (na melhor das hipóteses 40!!) começamos a ganhar peso (ou gordura abdominal), e em alguns casos chegam a casos de obesidade/ pré-diabetes e isto acontece por uma razão, o pâncreas aguenta-se durante vários anos (é incrível a capacidade do nosso corpo!) mas ao final de alguns anos esse mesmo pâncreas fica incapaz e torna-nos metabolicamente doentes (fazendo que mesmo comendo por vezes metade daquilo que comiam com 18 anos, aumentem peso sem que consigam ter qualquer controle).

Basta olharem à vossa volta para perceberem que o título do artigo faz todo o sentido.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Meia de Leite e Torrada ao Pequeno Almoço? Afinal Qual Será a Alternativa?

Um dos artigos que deu mais que falar no blog, foi sem dúvida o "Meia de leite e Torrada ao Pequeno Almoço? O que há de errado no pequeno almoço preferido dos Portugueses?".

Meia de Leite e Torrada ao Pequeno Almoço? O que há de errado no pequeno almoço preferido dos Portugueses? PARTE I

Meia de Leite e Torrada ao Pequeno Almoço? O que há de errado no pequeno almoço preferido dos Portugueses? PARTE 1.1

Nestes dois artigos, irá conseguir perceber o impacto negativo que este tipo de pequeno almoço tem no nosso organismo. A torrada (o pão, como também qualquer alimento processado rico em trigo e açúcar) desencadeia um ciclo de saciedade e fome induzido pela insulina, conduzindo assim a uma acomulação de gordura. Não que a Insulina seja o vilão do que quer que seja, na realidade ela trabalha a nosso favor, o problema só surge porque criamos resistência (derivado do consumo contínuo de açúcares e trigo, por exemplo mas não só), quando funciona bem a sua acção ajuda até na saciedade! Já o leite (e já não falando do açúcar que por norma acompanha a meia de leite), pouco ou nada há acrescentar ao que é dito nesta palestra fabulosa, do homem que em Portugal mais sabe sobre o tema. Sou um fã. E o que pode ser visto nesta palestra? Leite e Diabetes Tipo I / Leite e Esclerose Múltipla / Leite e Doença de Crohn / Leite e Doença Celiaca / Leite e Artrite Reumatóide / Leite e Permeabilidade Intestinal / Leite e Resistência à Insulina

video

Já ficamos a saber o porque de termos de deixar de fora o pão e o leite, mas agora também ficamos a saber que devemos deixar os HC fora do pequeno almoço (exepto claro, se esta refeição estiver enquadrada com a hora do treino). Podemos optar por alguns HC sim, mas provenientes da fruta para reposição dos stocks de glicogénio hepático, esse sim (ao contrário da parte muscular que só é depelado com contracções musculares) podem ser depelados parcialmente durante o sono). Esta escolha de retirar os HC (como o pão, aveia, cereias no geral, produtos lacteos, etc) tem como base uma maior resistência à insulina pela manhã. Vai sentir uma maior saciedade e com o passar do tempo uma melhor composição corporal!

As opções, essas são várias:
Ovos (gema+clara) / Clara de Ovo / Bacon / Presunto / Frutos Secos / Carne ou Peixe (caso consiga!!) / Abacate / Óleo de Coco / MCT / Leite de Coco / Farinha de Coco / Farinha de Amêndoa / Bagas / Amoras / Morangos / Sementes / Café / Chá, etc etc etc... Já viu o banquete que pode preparar com estes ingredientes?!?

Claro que as quantidades, deverá depender da individualidade, afinal não um pequeno almoço com quantidades especificas de cada alimento para o sistema complexo que é cada corpo humano!

Garantido: Menos Fome, Menos Apetite por doces a meio da manhã, Menor quebra energética, melhor sensibilidade à insulina, Menor perda de massa muscular, melhor composição corporal e sobretudo melhoria em quase todos os bio marcadores!

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Anúncios de TV - Cálcio & Fracturas


Como este, já perdi a conta ao numero de anúncios televisivos que tenha como tema: Cálcio!

A ideia simplista que ao alterar uma variável (neste caso o cálcio) irá resolver todo e qualquer problema relacionado com a Osteoporose é, no mínimo, redutor!

Só falta acrescentar o "beba mais leite" para o quadro ficar completo. Com tanto leite ingerido, com tantos anúncios sobre o cálcio, talvez fosse de esperar que os casos de Osteoporose fossem cada vez menor...ou não!

Acho que estou a ficar um bocado farto. Que tal passarmos a factos?

Calcium intake and risk of fracture: systematic review


terça-feira, 6 de outubro de 2015

Densidade Calórica / Açúcar / Sal / Sabor Doce = Dependência Alimentar

No meu ultimo artigo partilhei uma receita "Tarte de Tangerina das Cavernas à JFUnmask" onde os ingredientes utilizados não são processados, têm pouca densidade de calorias, de açúcar e inclusivamente de doce tem realmente pouco.

Foi precisamente nesse artigo que comecei abordar este tema: Densidade Calórica / Açúcar / Sal / Sabor Doce = Vicio ao referir que "... só alguém que está habituado a não comer comida de plástico, açucarada e industrializada é capaz de o tirar o verdadeiro prazer de comer esta tarte, caso contrário (e não nos deixemos enganar) será apenas mais uma tarte...". A verdade é esta quem diariamente se expõe ao açúcar, aos adoçantes, e a alimentes demasiadamente processados cairá numa dependência alimentar que inclusivamente lhe irá alterar a sensibilidade ao sabor doce, como pode ver no seguinte:

Which foods may be addictive? The roles of processing, fat content, and glycemic load.

O presente estudo fornece evidências preliminares sobre os alimentos e seus atributos implicados na dependência/vício de comer. Dependência essa que é caracterizada por sintomas como a perda do controle e incapacidade de reduzir o consumo de certo alimento, isto apesar de o indivíduo desejar reduzir o seu consumo.

O que o estudo no diz é que alimentos altamente processados podem ser mais propensos a desencadear respostas biológicas e comportamentais de dependência devido às suas anormalmente elevados níveis de recompensa, desencadeada por diversas respostas hormonais

A lista dos alimentos mais viciantes, realizados neste estudo, é obviamente liderada por alimentos refinados, processados e em alguns casos com cargas glicémicas elevadas, tais como:



Se não acredita, faça você mesmo um simples teste. Se adoça o seu café com um pacote completo de açúcar, passe adoçar apenas com meio pacote, isto durante umas duas semanas. Obviamente que inicialmente sentirá pouco prazer ao ingerir o seu café com "apenas" meio pacote de açúcar. Após esse período, volte a colocar o pacote completo de açúcar no seu café...

O resultado esse acho que o irá surpreender.

Depois deste pequeno teste, imagine de que maneira a sua sensibilidade ao doce irá modificar após eliminar por completo tudo o que é "lixo" alimentar das suas rotinas diárias.

domingo, 4 de outubro de 2015

Tarte de Tangerina das Cavernas à JFUnmask


E porque hoje é Domingo um "docinho" vem sempre a calhar, claro está que aqui em casa sempre que o assunto é comida não há como ser diferente: a confecção dos alimentos tem de ter ingredientes de qualidade.

A receita que aqui vou partilhar, trata-se de uma Tarte de Tangerina que ficou com um óptimo aspecto, com um sabor suave e natural, mas que é o suficiente para levar as papilas gustativas a sentir um enorme prazer.
Mas atenção, só alguém que está habituado a não comer comida de plástico, açucarada e industrializada é capaz de o sentir, caso contrário (e não nos deixemos enganar) será apenas mais uma tarte (afinal de contas andamos vários milhares de anos, a desejar Açúcar, Amido e Sal. Agora que o temos disponível a qualquer hora do dia e em doses industriais, porque realmente o devemos evitar? Talvez a resposta seja previsível: Para não sofrermos de doenças de adaptação!!!). Mas isto é assunto para outras conversas.

Os ingredientes necessários para esta receita são:
6. Ovos Caseiros Completos (gema e clara)
200g. Coco Ralado
1. Tangerina
1. Raspa de 1 Tangerina Pequena
50g. Manteiga dos Açores
1. Colher de sobremesa de Canela
4. Colheres de Sopa de Mel

Modo de preparação:
Num liquidificador (ou varinha mágica), colocar a tangerina até ficar tipo polpa.
Aquecer a manteiga até esta ficar em estado liquido.
Juntar todos os ingredientes  mexer com uma colher de pau ate ficar uma massa homogénea.

Após colocar a massa na forma, levar ao forno a 175º durante 30/40min.

O resultado é uma tarte com sabor natural, com ingredientes de qualidade e que pode ser ingerida sem qualquer tipo de sentimento de culpa por quem segue uma dieta, por quem esteja metabolicamente "doente" ou por quem tem um estilo de vida saudável.