segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Estilo de Vida Saudável? Aqui estão os 7 Pilares das Doenças Ocidentais

Porque estamos nós Portugueses longe de um estilo de vida saudável?

Se cada um fizer uma retrospectiva àquilo que tem sido os nossos dias, e o das pessoas que vos rodeiam, a pergunta será de fácil resposta.

Estes são os pilares das doenças de incompatibilidade ao modo de vida "moderno" :
Dieta Moderna Ocidental
Stress Crónico
Exercício físico, ou melhor, a falta dele!
Exposição Solar inadequada
Ritmos Circadianos Inadequados, dormir não deverá ser visto como um LUXO e ainda há bem pouco tempo citei "Hormones are like a symphony and circadian rhythms are the conductor"
Exposição elevada a poluentes
Alterações da Microbiota

Agora que estamos perto do fim do ano de 2015, talvez esta lista de 7 itens deva estar no topo das suas preocupações para 2016!


As novas doenças ocidentais, são a face visível do custo de viver com um corpo paleolítico num mundo pós-paleolítico e se há alguns itens mais difíceis de controlar, outros há que apenas dependem da nossa vontade para que "joguem" a nosso favor.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Sensibilidade ao Glúten em pessoas NÃO Celíacas, como diagnosticar?

A sensibilidade ao glúten em pessoas não celíacas é uma síndrome caracterizada por sintomas intestinais e extra intestinais relacionados com a ingestão de alimentos que contêm glúten.


Dado a falta de um bio-marcadores capaz de detectar esta sensibilidade ao glúten com um simples exame, o que aqui partilho são as orientação conhecidas como "Diagnosis of Non-Celiac Gluten Sensitivity (NCGS): The Salerno Experts’ Criteria" Este diagnóstico (que servirá para avaliar a resposta clínica a uma dieta sem glúten, mas também para medir e avaliar os efeitos da re-introdução ao glúten após um período) deve ser considerado em pacientes com persistentes queixas intestinais e extra intestinas e que geralmente os seus relatos piorem após a ingestão de alimentos ricos em glúten.

Todos os detalhes:
VER AQUI

Mas, tal como referi e dado que ainda não existir biomarcadores válidos para o diagnóstico da sensibilidade ao glúten em pessoas não celíacas, o protocolo de diagnóstico continua a ser complicado. De qualquer maneira é sem dúvida uma orientação firme e que ajudará tanto paciente como profissional de saúde a chegar a um diagnóstico positivo, embora não seja pratica.

Cada vez mais, engana-se quem pensa que uma dieta sem glúten é uma dieta da moda.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Leite, Insulina do Leite e Diabetes tipo I


A Diabetes Tipo I resulta de uma complexa interacção entre diferentes graus de susceptibilidade genética e factores ambientais. O resultado dessa interacção é a destruição das células beta do pâncreas (as quais produzem insulina).

O primeiro gatilho ambiental dessa doença auto-imune, e que foi já identificado, é a insulina presente no leite de vaca (A insulina bovina difere apenas em três aminoácidos da insulina humana mas a sua natureza imunogenica já tinha sido reconhecida quando foi usada em pacientes diabéticos VER AQUI e AQUI,) sendo que a insulina bovina induz altos níveis de anti-corpos, como podemos ver na figura em baixo que pode quebrar a tolerância à nossa própria insulina.


Há estudo que mostram que crianças que foram expostas a formulas com leite de vaca antes dos 3 meses de idade, têm altos níveis de anticorpos de ligação à insulina quando comparativamente a crianças que foram alimentadas exclusivamente com leite materno.

Cow milk feeding induces antibodies to insulin in children--a link between cow milk and insulin-dependent diabetes mellitus?
Effect of coincident enterovirus infection and cows' milk exposure on immunisation to insulin in early infancy.

Estes mesmos estudos indicam que a imunidade à insulina é um fenómeno comum em crianças saudáveis, devido à sua exposição à insulina bovina do leite de vaca .


A ilustração desta imagem demonstra a hipótese de que a Diabetes tipo I é uma doença do sistema imunitário desencadeada pela insulina bovina presente no leite de vaca.

Não sou propriamente um Guru (nem de perto nem de longe) neste assunto, mas parece que a ciência tem já respostas bem firmes no que diz respeito à "bovine insulin", flora intestinal, permeabilidade do intestino e imunidade da mucosa como sendo a "perfect storm" para a diabetes tipo I.

Agora faz sentido ver leite para lactentes dos 0-3 meses de idade em que o primeiro ingrediente é leite de vaca?!? E no que toca à ingestão de glúten e a permeabilidade do intestino? E isto numa doença que geralmente é diagnosticada em crianças e jovens...

Uma dieta sem glúten e sem leite (acredito que a lactose é o menor dos problemas no que toca ao assunto leite) não são dietas da moda, mas sim "o colocar à mesa" dados científicos.

Para ver e rever:
Milk, Wheat and Autoimmunity. Por Pedro Carrera Bastos