segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Pão Integral...o embuste!! Parte I

É incrível as manobras que o sector das panificações criam para enganar o consumidor.

Mais uma vez não podia deixar passar ao lado um tema como este que me chateia e me faz pensar no mundo em que vivo. Tudo vale para enganar. Tudo vale para vender. Tudo vale para ter lucros.

Sei também que há pessoas que não querem saber da qualidade dos ingredientes, não querem saber se é saudável nem muito menos que repercussões terá isso no futuro da sua saúde, querem saber sim se é saboroso e se é barato. Contudo, este blog não é pensado para essas pessoas (pelo menos enquanto pensarem desse modo).

 Este blog é pensado, direccionado e vocacionado para as pessoas, que tal como eu, se preocupam com aquilo que comem, e nesse sentido não quero que sejamos continuamente enganados por esses ditos pães "integrais" ou "light´s" que são bem mais caros que esses pães simples, que prometem farinhas integrais, quinoa, sementes de linhaça, sem gorduras trans, sem açúcar, sem sal, etc.
 Pois bem, para aqueles que estão realmente interessados vou dar umas dicas de como despistar os maus produtos deste sector e com isso não comprar "gato por lebre".
 Como sempre aconselho e no caso do pão não é diferente, não se deixe impressionar pelo rótulo nem pelo marketing que a parte da frente do rótulo exibe e promete. Antes de colocar no carro de compras do supermercado, vire o rótulo e leia atentamente os ingredientes.

 Pois bem a nossa história começa aqui...uma história triste e negativa é certo, mas que tem de ser contada!

O que de verdade acontece, é que muitos são adicionados com farelo de trigo à farinha de trigo convencional. Essa é a farinha branca industrializada que é adicionada com ferro e ácido fólico. Mas, não se deixem enganar, se nos seus ingredientes não se encontrar apenas e só farinhas integrais esse não será pão integral, no máximo será um pão enriquecido com fibras. O grande problema que aqui temos surge porque adicionar farelo à farinha de trigo sai muito mais barato às empresas de panificação do que produzir pão integral apenas e só com farinhas 100% integrais.


A lista de ingredientes é vasta e como tal há outras preocupações a ter em conta além do tipo de farinha. Ingredientes como gordura vegetal, sal, açúcar, gluten de trigo, conservantes, emulssionantes, são lixo tóxico adicionado ao seu Pão .É apregoado que estes ingredientes produzidos em laboratório são seguros para o organismo, mas na realidade com o tempo entopem o organismo de lixo (aumentando a quantidade de radicais livres que levam ao envelhecimento precoce das células gerando doenças degenerativas, como Alzheimer, Parkinson, Cancro, etc.).
 Por exemplo, a gordura hidrogenada é tão nociva para o organismo que não é metabolizada como qualquer outra gordura, mesmo as de origem animal como o colesterol da pele de frango.
(Atenção, muitos alimentos industrializados ainda têm gordura hidrogenada, só que agora aparecem camuflados de gordura vegetal, como vemos por exemplo no pão integral da Panrico, tiraram a palavra “hidrogenada”. Infelizmente na cabeça da maioria da população ainda existe a ideia que gordura vegetal é sinónimo de saúde! )

Mesmo o pão integral vendido em padarias em que os Padeiros trabalham e assam os pães  atrás de um vidro transparente, à vista dos clientes parecendo deste modo uma concessão caseira é puro engano pois o Padeiro de antigamente que dissolvia o fermento, juntava a farinha, e a água aos poucos acabou. Agora (salvo raras excepçõestodos os pães já vêm com uma mistura industrializada onde o Padeiro só acrescenta água e molda na máquina ou à mão , e leva ao forno. O problemas destas misturas prontas é que por serem industrializadas são voltadas para o lucro, carregadas de substâncias químicas (que melhoram o cheiro, a textura, aparência, e a validade). 




Considerações finais.
 Caso seja um acérrimo consumidor de pão procure que sejam integrais e de verdadeira confecção artesanal. São difíceis de encontrar nos super e hipermercados, mas apesar dos pães artesanais integrais serem bem mais duros que os industrializados (pois só usam farinhas integrais e não levam emulssionantes) eles são mais saborosos e saudáveis. É só uma questão de hábito para se perceber o quanto são bons, afinal o sabor dos alimentos é algo que tem muito a ver com a educação que dá-mos à nossa boca.

PS. Não desespere, em breve teremos aqui neste mesmo blog uma receita de pão saudável, baixo em hidratos sem sal e açúcar adicionado, sem farinhas e ingredientes industrializados. 







6 comentários:

  1. Vou ficar a espera da receita do pao.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://junkfoodunmask.blogspot.pt/2014/02/pao-integralo-embuste-parte-ii.html

      Eliminar
  2. Boas, existe alguma marca/pão de forma integral ou de outro tipo de confiança que venda nos hipermercados?

    ResponderEliminar