quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Colesterol, de patente do reino animal a vilão!

É quase diário que ouço as preocupações das pessoas em relação ao colesterol. Frases como "estou preocupada com as analises que fiz, tenho o colesterol alto" "o meu médico mandou-me tomar medicação para baixar o colesterol" "não posso comer ovos por causa do meu colesterol" irritam-me e entristecem-me pois revelam uma falta de conhecimento generalizado sobre o que é o COLESTEROL.

O colesterol é o marcador da reino animal é o que nos distingue por exemplo das plantas. O Colesterol é a base da formação de hormonas como a Testosterona (pois é homens, sem colesterol a vossa masculinidade é posta em causa),  Aldosterona, Cortisol, DHEA, entre outros. Pois bem depois de saber de todas estas funções, a nível hormonal, do colesterol o melhor será mesmo começar a repensar o porque de sermos levados acreditar que o colesterol é a pior coisa que poderia acontecer ao nosso corpo.

O colesterol é transportado no sangue por proteínas chamadas lipoproteínas de baixa densidade (LDL - leva colesterol do fígado para as células) e de alta densidade (HDL - Traz colesterol das células para o fígado). As LDL só passa a ser um problema quando é modificada, aí ela torna-se num factor importante de doença cardiovascular

Não há maneira alguma de o colesterol se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos nem causar derrames. Isso apenas acontece apenas se houver inflamação nos vasos sanguíneos. Sem essa inflamação o colesterol movimenta-se livremente por todo o corpo, como a natureza do reino animal determina!

Mas então vamos ao centro da questão, o que nos está a causar inflamação no vasos sanguíneos?
 A medicina convencional durante anos tem recomendado dietas baixas em gordura, mas isso simplesmente não tem funcionado, o que realmente no causa inflamação é a presença de hidratos de carbono altamente refinados como farinhas e açúcares encontrados em alimentos processados que fazem parte do dia-a-dia da população em geral. Enquanto saboreamos um "inocente" e tentador pão o nosso corpo responde como se um invasor se tratasse. Alimentos como o pão, batatas fritas, bolos, bolachas, refrigerantes, arroz branco, massas, chocolates e outros tipos de doces e farinhas refinadas são a base da dieta de muitos Portugueses e que lentamente nos estão a envenenar e a entupir as nossas artérias devido à inflamação que nelas causam. Para piorar toda esta situação, estes alimentos não só nos envenenam como nos criam excesso de peso causando doenças cardíacas, diabetes, Alzheimer, e tensão arterial alta.

 Pois bem há apenas uma maneira de baixarmos a inflamação, esqueça a medicação à base de estatinas e volte a comprar e a ingerir apenas e só alimentos no seu estado natural. A lista é extensa e já foi previamente elaborada por mim. Use e abuse destes alimentos naturais aqui contidos http://junkfoodunmask.blogspot.com/2014/01/lista-de-compras-do-supermercado.html.

Conclusão.
 O colesterol diz-nos muito pouco do estado da nossa saúde, as suas taxas elevadas no sangue nada têm a ver com a aterosclerose.
 Baixos níveis de colesterol podem até encurtar a sua vida. Ele é importante para absorção do cálcio, síntese de Vitamina D, produção biliar, produção de tecido cerebral e sobretudo fundamental na produção de hormonas.
 O que é importante não é controlar o colesterol mas sim a sua oxidação e a inflamação nas artérias causada pelos alimentos refinados ricos em açucares e farinhas.

Falar mal acerca do colesterol é banal e comum em qualquer conversa de café, pois é uma ideia generalizada pela sociedade. Pessoas com colesterol acima dos 200 já se enquadra no protocolo das drogas anti-colesterol.
Já não é tratar pessoas tendo em conta a sua individualidade mas sim, enquadrá-las nos protocolos. Decadente, no mínimo.
Pois é, será que preciso de escrever mais alguma coisa?








2 comentários:

  1. Quando vejo pacientes com colesterol a 230 levarem estatinas para casa é sinal de que o mundo se perdeu completamente pelo caminho!

    ResponderEliminar
  2. De facto não precisa de escrever mais, mas isso só funciona em pessoas um pouco mais informadas, o que é bastante triste e decadente.
    Há quase 40 anos que despertei para a nutrição equilibrada e o mais natural possível. Nessa altura enquanto a maioria alimentava os filhos com os famosos boiões da Gerber (vivia nos USA na altura) eu investi não numa Bimby mas sim numa máquina que triturava e liquidificava os alimentos, que dava na altura à minha filha. Por não gozar de licença de parto nem nada que o valha, aos dois meses voltei ao trabalho e ainda assim tinha tempo e vontade para preparar e organizar os seus alimentos e guardá-los no frigorífico para serem depois dados pela "babysitter". Era olhada de lado e por vezes um pouco gozada, mas nunca me importou porque sabia o que estava a fazer.
    Para que este comentário não seja demasiado longo, e mantendo-me apenas no tema do colesterol, indigna-me ver o dinheiro que os idosos gastam na farmácia com estes medicamentos "anti-colesterol" quando na realidade bastava alterar-lhes os hábitos de consumo e quanto muito receitar-lhes Omega3.

    ResponderEliminar