segunda-feira, 14 de abril de 2014

Omega-3, Muito Mais Que um Suplemento

Como percebemos em artigos anteriores, a nossa alimentação mudou radicalmente nos últimos 50 anos, mas não foi só a nossa alimentação que mudou. Os alimentos que alimentam os nossos alimentos (desde animais até vegetais) também mudaram radicalmente, como poderemos verificar nas 3 partes deste artigo.

Mas tal facto não pode deixar de ser referido, na medida em que assenta precisamente neste ponto, o dilema do titulo deste post. Afinal porque necessitamos tanto de um bom suplemento de Omega-3, como nunca dantes?!?

Dieta dos animais altera o tipo de gordura encontrada na carne desses mesmos animas. Dietas com rações (milho e soja) causa um enorme distúrbio no rácio omega3/6.

Onde encontrávamos um rácio de 1/1 (entre omega-3/omega-6) no gado alimentado a erva, passou a rácios completamente desregulados com a introdução das rações de origem vegetal geneticamente modificados (de milho e soja).

No Peixe, encontramos actualmente o mesmo problema, que encontramos no gado alimentado a ração. O rácio Omega-3 vs. Omega-6, também se altera consoante o tipo de alimentação do Peixe (no gráfico: Salmão, Truta e a Enguia). Estas espécies de Peixe são carnívoras, mas quando são criadas pelo ser humano em cultivo são alimentadas a ração (mais uma vez com base na soja e no milho) 

O Omega-3 é anti-inflamatório, enquanto que as gorduras Omega-6 são pró-inflamatória. Precisamos de ambas as gorduras, mas o excesso de Omega-6 desperta todo o tipo de problemas relacionados com a inflamação no nosso corpo, com poderemos ver neste estudo
A inflamação, que deriva do aumento exponencial do consumo de omega-6 (em conjunto com o aumento do consumo do açúcar) são a causa de doenças cardíacas, problemas digestivos, obesidade, stress, cancro e diabetes..

Com as plantações em monocultura de soja e milho, todas as suas variantes, como aqui no caso o consumo de óleo de milho disparou. Com ele disparou também a diferença de rácio entre omega-3 e omega-6
Com o aumento da produção das monoculturas de milho, aumentaram todos os derivados de milho, desde óleos (carregados de Omega-6) até, como podemos verificar no gráfico, de um dos açúcares mais perigosos para a saúde pública: XAROPE DE MILHO COM ALTO TEOR DE FRUTOSE!!

Comparação de alimentos e da sua quantidade dos seus ácidos gordos, entre o ano de 1909 (-T) e a actualidade (-C). Como é possível verificar nesta tabela, o Rácio Omega-3/Omega-6 foi brutalmente alterado. 

Como temos visto, os ácidos gordos Omega- 3 (ALA), (EPA) e (DHA) tornaram-se menos abundantes nas dietas actuais, e a proporção média de Omega- 6/Omega-3 aumentou de 1:1 para valores até 30:1.

O meu conselho, não passa apenas por aumentar o consumo de Omega-3, mas também por diminuir o consumo diário de Omega-6 que está agregado a quase todos os alimentos industrializados. Desde óleos alimentares (com a única excepção do azeite), passando por margarinas (a tal substituta da manteiga, que os engenheiros alimentares e as grandes campanhas de marketing, nos influenciaram a comprar), maioneze, batatas fritas, bolos, bolachas (sim, até a mítica bolacha maria, recomendada por nutricionistas, tem gordura vegetal), e todo o tipo de alimentos industrial (leia-se lixo) que todos os dias as poderosas marcas de comida industrializada através de campanhas publicitárias intermináveis e agressivas nos tentam vender.

Mais que uma necessidade, com o aparecimento de "alimentos" altamente processados, com a utilização de químicos na produção de carne e até vegetais em vastas explorações de monocultura, com a superabundância de calorias baratas (e vazias), provenientes de óleos e açúcares produzidos pela agricultura moderna (milho, soja e trigo), torna-se fundamental um bom suplemento de Omega-3.

Omega-3, que utilizo diariamente. Obtido através de destilação molecular de forma a extrair de forma segura os metais pesados, mantendo a qualidade dos seus ácidos gordos. 

4 comentários:

  1. já há algum tempo que queria fazer um post sobre a importância da suplementação com omega 3, mas acho que não faria melhor e mais uma vez vou recomendar a leitura de um post teu ;) o omega 3 que consumo é da MyProtein mas não sei como é obtido... já agora que consumo recomendas? Parabéns pelo conteúdo dos teus posts ;)

    ResponderEliminar
  2. Antes de mais, muitos parabéns pelo blog e pelos excelentes artigos que tens elaborado.
    Desconhecia que há Omega-3 obtidos por diferentes formas de destilação, o que certamente me levará a procurar obter essa informação quando voltar a adquirir.

    Continuação de excelente trabalho!

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez um excelente trabalho.
    Realmente devemos ponderar a utilização deste suplementos por os benefícios são imensos.

    Dá só uma vista de olhos pelo e-mail se faz favor...

    Cumprimentos, João.

    ResponderEliminar