terça-feira, 27 de maio de 2014

Frutose e o Perigo Chamado Triglicéridos

Praticamente ausente da nossa alimentação à umas centenas de anos, a fructose tornou-se (quer através da sacarose, quer através dos conhecidos xaropes de milho "HFCS") um dos principais constituintes da dieta moderna.

Nessas centenas de anos atrás a fructose era rara e preciosa, encontrava-se sazonalmente nos frutos e era ingerida de forma integral onde encontrávamos boas quantidades de fibra e micronutrientes de enorme valor, actualmente as principais fontes de fructose (açúcar de mesa e xarope de milho rico em fructose "HFCS") são desprovidas de fibras (mantendo uma saciedade muito mais baixa) e isenta de micronutrientes e são praticamente a nossa base alimentar.

A Sacarose é formada pela união de uma molécula de glicose e uma de fructose, já o xarope de milho com alto teor de fructose é composto por 55% fructose e 45% de glicose 

A fructose tem a mesma fórmula química da glicose, mas o seu metabolismo difere da glicose, devido à sua extracção hepática quase completa e conversão hepática rápida em glicose, glicogenio, lactato, e gordura. A fructose foi inicialmente pensada para ser aconselhável para pacientes com diabetes, devido ao seu baixo índice glicemico. No entanto, um alto consumo de frutose leva à resistência à insulina, obesidade, diabetes, etc.

Depois da absorvida, a fructose presente no sangue é rápida e eficientemente extraída pelo fígado. 

Praticamente todas as células do corpo podem usar a glicose para produzir energia, mas em contraste, apenas as células do fígado podem quebrar a fructose. Um dos produtos finais são os triglicéridos (e o ácido úrico) que podem acumular-se nas células do fígado e danificar a função hepática . Os triglicerídos libertados na corrente sanguínea podem também contribuir para o crescimento da placa no interior das paredes das artérias. 

Este estudo (carregar no link para o visualizar) e este mostra-nos que ambos os açúcares (sacarose e xarope de milho com alto teor de fructose) são prejudiciais para a nossa saúde, porque ambos elevam os níveis de triglicéridos, níveis de insulina e os níveis de leptina

Aqui vemos o aumento do consumo de refrigerantes ao longo dos anos e a implicação que os seus adoçantes têm na nossa saúde, tanto a nível hepático como metabolico
Não é, no entanto, a fructose que ingerimos através dos frutos a que me refiro aqui, pois os frutos são alimentos complexos carregados de fibras e de micro-nutrientes, o perigo vem sim de alimentos altamente refinados que usam o xarope de milho com alto teor de fructose e o açúcar de mesa como adoçantes.

Sem comentários:

Enviar um comentário