quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Gluten Free - O Lado Negro da Industria Alimentar - PARTE II - Perda de Peso

Este artigo é o seguimento de um outro artigo por mim escrito e que pode ser visto aqui:

Gluten Free - O Lado Negro da Industria Alimentar - PARTE I

O primeiro artigo fala-nos de um, entre centenas, de produtos alimentares que existem no mercado sem glúten.

Quando referi que a lista de ingredientes deste tipo de "alimentos" nada tem de saudável quis mesmo chegar ao ponto do artigo de hoje, ou seja não ingira glúten, mas não coma produtos alimentares "sem glúten", sobretudo se quer perder gordura!

Como referi, o glúten é a principal proteína do trigo e que é responsável por quase todos os efeitos adversos do consumo de trigo (sobretudo os danos inflamatórios do trato intestinal que tanto afecta os Celíacos). O grande problema é que a maioria dos doentes celíacos troca os cereais que contêm gluten como o trigo, centeio, etc, por produtos processados "sem glúten".

Mais uma vez as demandas nutricionais fazem evoluir as marcas de alimentos industriais!! Nada mais fácil que criar um produto processado por um "qualquer" engenheiro alimentar, que nada mais nada menos usam os igredientes que vimos na parte I do artigo: "Fécula de Milho, Farinha de Milho, Óleo Vegetal (já referi aqui no blogue o perigo de óleos vegetais ricos em omega-6: ver aqui) , Açúcar, Xarope de milho com alto teor de fructose (já referi aqui no blogue o perigo deste ingrediente: ver aqui e aqui), farinha de arroz, farinha de soja (junto com o milho é o alimento mais cultivado em sistemas de monocultura e com sementes GM), bicarbonato de sódio e amónio, sal, lecitina de soja, aroma de baunilha." 

 Isto é especialmente perigoso para quem perder gordura corporal, pois apesar de estes alimentos não desencadearem a resposta imunitária ao glúten, ainda assim desencadeiam uma resposta glicose insulina que provoca aumento de peso (entre muitas outras coisas, como poderemos ver em muitos dos artigos que aqui escrevo).

Em forma de resumo não substitua o glúten por "alimentos" processados, mas sim por alimentos à seria: Carne/Peixe/Ovos/Legumes/ entre muitos outros são alimentos sem glúten, mas (in)felizmente não dão lucro às empresas que produzem produtos alimentares sem glúten!


...Não ingira glúten, mas não coma produtos alimentares "sem glúten"...

Pode ler também:
Fiambre Nobre "Cuida-t +".. o fiambre saudável??


Sem comentários:

Enviar um comentário