quarta-feira, 22 de julho de 2015

Perda crónica de horas de sono & Ganho de Peso. PARTE II

Já tinha sido assunto abordado aqui no blog, ( ver aqui: Perda crónica de horas de sono & Ganho de Peso), onde foi explicado que a perda, de maneira crónica, de horas de sono que nos influenciava directamente o apetite.


Hoje em dia sabemos que a privação do sono afecta negativamente a leptina (hormona que controla o apetite), pois bem, o que comprova o estudo que aqui vou partilhar convosco é que uma combinação baixa de leptina e altos níveis de grelina é susceptível de aumentar o apetite (e de indirectamente aumentar o peso)

O estudo esse pode ser visto aqui:
Short Sleep Duration Is Associated with Reduced Leptin, Elevated Ghrelin, and Increased Body Mass Index

Gráfico A, quanto menor a quantidade de horas de sono, menor é também os níveis de leptina.
Gráfico B, quanto menor a quantidade de hotas de sono, maior são os níveis de grelina.

Quando os níveis de Grelina estão elevados, os níveis de apetite sobem (ver aqui: Ghrelin enhances appetite and increases food intake in humans.), pois é uma hormona que induz o apetite normalmente sempre que o estômago fica vazio (e que se mantém em níveis elevados quando há uma perda de horas de sono). É uma hormona que actua no cérebro dando a sensação de fome. Deste modo, quanto maior for a produção de grelina, maior será a sensação de fome.

Resistência à insulina, baixos níveis de leptina e altos níveis de leptina é tudo o que pode esperar por dormir constantemente menos do que seria desejável. É a factura a pagar pela vida de "stress contínuo" que todos nós levamos.

Aliado ao facto de não estarmos (de uma perspectiva evolutiva) adaptados para comer grandes quantidades de açúcar e sal (ou de uma maneira geral a qualquer alimento processado), nem para vivermos em constante abundância de alimentos, não estamos também adaptados para dormir entre 4h a 6h por dia. É o preço a pagar pelo actual modo de vida que levamos.

Sem comentários:

Enviar um comentário