sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Temperos para cozinhados rápidos, que ingredientes estamos a ingerir? Ervas Aromáticas?! Alho?!

Não foi à muito tempo que no Facebook do JFUnmask apresentei uma fotografia com a lista de ingredientes do Knorr Caldo Granulado e para que todo o nosso publico a possa ver, vou colocá-la aqui também

Sal, Maltodextrina (açúcar), intensificadores de sabor como: Glutamato de Monossódico, Guanilato e inosinato dissódicos, açúcar (novamente??!), aromas??, Lactose (novamente açúcar??!), etc etc etc
Se a nível do impacto do açúcar estamos todos cientes (após tantos artigos que aqui coloquei) o problema surge quando ao açúcar se adiciona os intensificadores de sabor como o Gultamato de Monossódico. E em que problemas podemos incorrer, bem não sou eu que digo, são os estudos cientifícos:

Monosodium glutamate (MSG): a villain and promoter of liver inflammation and dysplasia. Os resultados deste estudo advertem para uma posição firme " sugerimos que o Glutamato de Monossódico deve ter o seu perfil de segurança re-examinado e ser retirado da cadeia alimentar".

Mas hoje o artigo não fica por aqui, continuando em produtos alimentares usados para temperos o que encontrei no supermercado esta semana, foi mais uma maneira "fast food" de temperar alimentos, se não vejamos:



O Amido de milho usado neste produto (como em milhares de produtos processados) é usado frequentemente como espessante pois tem o poder de engrossar até 2x mais que a farinha, também é usado em assados (como neste caso) para melhorar a estrutura e conceder alguma humidade ao assado. O amido de milho é essencialmente um HC altamente processado e é uma caloria completamente vazia pois não tem vitaminas, fibras ou minerais, gordura ou até mesmo porteínas e é portanto uma adição de calorias completamente desnecessária em temperos ou em qualquer alimento!

O açúcar e o óleo de girassol são outras das "maravilhas" aqui adicionadas...é a triste realidade que a maioria dos consumidores deste tipo de produtos alimentares desconhece.

Valerá o risco utilizar estes "atalhos" para cozinhar mais rapidamente? Ou a continuação do engano aos nossos sentidos como o palato vale tanto que nos continuamos a enganar com este tipo de produtos?

Sem comentários:

Enviar um comentário