quarta-feira, 6 de abril de 2016

VITAMINA D e o seu efeito na -PERFORMANCE; FORÇA; RECUPERAÇÃO-

Não é algo especulativo, a optimização dos níveis de vitamina D afectam positivamente o desempenho de um atleta.



Com base nos dados fornecidos pela literatura cientifica mais recente é plausível dizer que os níveis acima da faixa normal de referência (até 75/100 nmol/L) aumenta a função do músculo esquelético, diminui o tempo de recuperação, aumenta a força, a testosterona o que por si só potencia o desempenho desportivo de um atleta.







Com uma suplementação diária de 5.000 UI de vitamina D3, durante 2 meses foi possível verificar aumento de força no agachamento, supino, salto vertical, spints de 10M e 30M.


Quando o resultado final, no desporto de alta competição, é discutido ao segundo ou milésimo de segundo a vitamina D é sem dúvida um suplemento a ter em conta, sobretudo no inverno e em atletas com níveis de concentração sanguínea de vitamina D abaixo das 50 nmol/L.


Assessment of vitamin D concentration in non-supplemented professional athletes and healthy adults during the winter months in the UK: Implications for skeletal muscle function


A ter em conta que após 2 a 3 meses:

  • 100 IU (2.5 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 2.5 nmol/L 
  • 200 IU (5 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 5 nmol/L.
  • 400 IU (10 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 4 10 nmol/L
  • 500 IU (12.5 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 12.5 nmol/L.
  • 800 IU (20 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 20 nmol/L.
  • 1000 IU (25 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 25 nmol/L.
  • 2000 IU (50 mcg) por dia aumenta os níveis sanguíneos de vitamina D em 50 nmol/L.
Doses "elevadas" de vitamina D3 são necessárias durante um período de tempo que pode passar as 6 semanas em atletas com níveis baixos de vitamina D.

Qualquer protocolo de suplementação com vitamina D deve ser sempre justificado com análises prévias aos níveis de 25-OH vitamina D.

http://www.medscape.com/viewarticle/589256_8

Sem comentários:

Enviar um comentário