sábado, 22 de outubro de 2016

Probióticos, indicações clínicas sugeridas


Conhecidos por serem fortes aliados da flora intestinal os probióticos podem ser uma ajuda preciosa nas seguintes indicações clinicas:

  • ONCOLOGIA
  1. Para prevenir o desenvolvimento do cancro
  2. Limitar o progresso do crescimento maligno
  3. Melhorar a qualidade de vida dos pacientes com cancro
  • IMUNOLOGIA 
  1. Estimular o sistema imunitário em pacientes imunossuprimidos
  2. Reduzir a rejeição precoce em doentes transplantados
  • ALERGOLOGIA
  1. Reduzir as manifestações alérgicas
  • REUMATOLOGIA
  1. Reduzir o desenvolvimento e os sintomas da artrite reumatóide 
  • NEFROLOGIA
  1. Prevenir infecções em pacientes de hemodiálise 
  • CIRURGIA
  1. Para reduzir a morbidade cirúrgica 
  • GASTROENTEROLOGIA
  1. Prevenir e reduzir diarreia 
  2. Tratar diarreia associada ao tratamento com antibioticos 
  3. Prevenir e reduzir infecções por helicobacter
  4. Reduzir os sintomas da síndrome do intestino irritável
  • NUTRIÇÃO CLÍNICA
  1. Para pessoas ou pacientes que não podem comer a quantidade recomendada de frutas e legumes frescos
  2. Para pacientes que estão a ser nutridos por uma forma diferente da gastro-intestinal
  • DOENÇAS INFECCIOSAS
  1. Para melhorar a qualidade de vida e reduzir a morbidez em doentes com HIV
  • HEMATOLOGIA
  1. Para prevenir complicações em pacientes com doenças hematológicas graves
  • GINECOLOGIA
  1. Para reduzir a vaginose bacteriana (infecção)

Numa dieta "moderna" composta por muitos poucos micro organismos probioticos, demasiados factores de crescimento e hormonas provenientes da maneira como fazemos crescer os animais que comemos hoje em dia e do leite bovino ingerido sem precedentes na nossa evolução (que atrasa a apoptose, a morte de células que ocorre como uma parte normal e controlada do crescimento ou desenvolvimento de um organismo e melhora o desenvolvimento de tumores), demasiado açúcar refinado, poucas fibras, muito sódio, poucos antioxidantes acha que deve deixar de parte a toma de probioticos?

Da dieta ancestral para a dieta moderna há um mundo de diferenças:



quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Probióticos, deveremos tomar durante tratamentos com Antibióticos?

Nós não somos um organismo, somos um conjunto de muitos organismos. E quando nós perturbam o relacionamento com nossos parceiros simbióticos, podemos sofrer consequências desagradáveis.
Obviamente que os antibióticos são umas das drogas mais úteis nos dias de hoje e também das mais amplamente prescritas (dado a sua eficácia), porém se o trato gastrointestinal é uma floresta tropical,os antibióticos são os lenhadores, acabando com muitas das bactérias "boas", criando assim condições em que as bactérias indesejadas possam voltar a crescer.
Mas serão os probióticos um bom investimento?
Há uma meta-análise que integra os resultados de 82 estudos sobre esta questão (ver aqui) que é a revisão mais recente (com uma amostra somada de 12.000 pacientes), com resultados acima dos 40% de menor risco de diarreia associada à toma de Antibióticos.
40% na redução do risco de diarreia pode não ser o santo graal, mas não podemos esquecer que uma micobiota alterada e o uso de antibioticos são duas das grandes alterações sofridas por populações do Países industrializados e que afectam negativamente a nossa saúde (as outras alterações: Ritmo circadiano alterado, má exposição aos raios UVB, falta de exercício físico, stress crónico, dieta junk).

As espécies de bactérias que colonizam o nosso intestino podem determinar as interacções que estabelecemos com o ambiente, protegendo-nos ou predispondo-nos para o desenvolvimento de alergias e autoimunidade. Podem inibir ou intensificar as inflamações no corpo, a obesidade e podem até influenciar a função mental e o nosso bem estar emocional.

E como devemos repovoar o nosso intestino após um tratamento com antibióticos? 

  • Come abundantemente frutas e legumes
  • Adopta um cão (quem tem um cão tem uma microbiota mais diversificada) ver aqui 
  • Evita períodos de stress contínuos
  • Monitoriza os níveis de Vitamina D 
  • Suplementa a tua dieta com probióticos

Pode ainda ver o artigo: