segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Mais Barato, Maior, Mais Rápido...As 3 Chaves que ajudam a compreender o Aquecimento Global!

Numa altura em que muito se tem falado sobre as alterações climáticas e das suas diferentes causas, é de estranhar, no meu entender, a falta de uma correcta abordagem a este problema Mundial!


Não é por acaso que enumero estas as 3 chaves como as grandes causadoras do aquecimento global (não sendo as únicas, obviamente).
Estes são os pilares da abordagem que a industria alimentar se alicerça e que está "lentamente" a matar a saúde do nosso planeta.

Para produzir Mais Barato, Maior, Mais Rápido o agricultor moderno recorre às monoculturas (prática agrícola de produzir uma única espécie numa área ampla e por um grande número de anos consecutivos) que conduzem à propagação de pragas (que por ser cultura uniforme é susceptível a estes agente patogénicos).
Este método de produzir à muito que deixou de depender do que a energia do sol lhes fornecia nem da qualidade dos solos. A equação mudou..e tudo isto à custa do azoto sintético (e também dos OGM que conseguem se adaptar melhor)


Já o tinha referido num artigo que a aplicação de fertilizantes químicos provenientes de energia fóssil, está a fazer com que haja um excedente de oxido nitroso (o oxido nitroso está presente naturalmente na atmosfera como parte do ciclo de azoto na terra, no entanto a agricultura) através dos cultivos em monoculturas(e da sua capacidade em aguentar mais fertilizantes) e de outros processos industriais, estão a aumentar a quantidade de oxido nitroso na atmosfera.

O impacto de 1kg de oxido nitroso no aquecimento global é de 300x mais que de um kg de dióxido de carbono e é emitido quando os agricultores modernos adicionam nitrogénio ao solo (através dos fertilizantes sintéticos) e se a isso adicionarmos às contas o óxido nitroso despendido no transporte dos alimentos que atravessam Países e Continentes então já ultrapassamos mais de 75% das emissões mundiais do oxido nitroso.

Há até um estudo científico a sintetizar e a expandir os dados existentes sobre a contribuição da produção animal de gado (alimentadas através de milho e soja GM em Cafo´s) para a mudança climática. E o estudo foi claro no que se refere ao impacto desta produção de animais (comida) para o aquecimento global.

Será sustentável produzir alimentos baseado na energia fóssil?

Servirá esta maneira de produzir alimentos (organismos GM, gado alimentados com OGM, peixe de aqualcultura alimentados também a OGM) benéfica para combater a fome mundial? Ou será a fome mundial um problema político?


Sem comentários:

Enviar um comentário